Ministério da Educação vai estimular o novo ensino médio

A ação é um incentivo para inserir o aluno na Educação Profissional e Tecnológica, aproximando-o do mercado de trabalho

audio/mpeg 12-07-19 - ROSAMELIA - ENSINO REGULAR E PROFISSIONAL- VAL ATE 18-07.mp3 — 1196 KB

Duração: 1m16s




Transcrição

O Ministério da Educação vai estimular o novo ensino médio. Serão 1.200 horas por ano para o estudante atuar nos itinerários formativos, ou seja, no seu campo de interesse.

A ação é um incentivo para inserir o aluno na Educação Profissional e Tecnológica, aproximando-o do mercado de trabalho.

O ensino médio integral também será fortalecido com investimentos que somam R$ 230 milhões de reais até o fim de 2019.

O aluno continua a estudar as disciplinas obrigatórias da Base Nacional Comum Curricular.

No contraturno, o estudante vai atuar em uma das seguintes áreas pela qual tiver maior interesse: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e sociais, formação técnica e profissional.

Cerca de 17 mil escolas deverão adotar o modelo. Está previsto para 2020 um programa piloto em 3 mil e quinhentas dessas instituições.