Inflação de agosto para famílias de baixa renda teve maior queda

A inflação de agosto para as famílias de renda mais baixa caiu 0,12%, uma retração duas vezes maior que a registrada entre as famílias de renda alta, que registrou menos 0,06%

audio/mpeg 12-09-18 - ROSAMELIA DE ABREU - INFLACAO IPEA - VAL 14-09.mp3 — 1912 KB

Duração: 1m36s




Transcrição

A inflação de agosto para as famílias de renda mais baixa caiu 0,12%, uma retração duas vezes maior que a registrada entre as famílias de renda alta, que foi de menos 0,06%.

É o que mostra o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda referente a agosto, divulgado nesta terça-feira (11) pelo Grupo de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O alívio inflacionário dos mais pobres no mês passado ocorreu graças à queda dos preços de alimentos no domicílio. Os produtos da cesta de consumo que mais tiveram redução de preços foram tubérculos, carnes, leites e derivados e aves e ovos.

As famílias de renda mais baixa também se favoreceram da queda no preço do gás de botijão.

Já as famílias de renda mais alta se beneficiaram em menor escala da queda dos preços dos alimentos. Itens que pesam mais nas contas dessa parcela da população tiveram aumento, como as tarifas de gás encanado, planos de saúde e cursos diversos.

Outros produtos que têm impacto maior na inflação dos mais ricos registraram queda nos preços, como a gasolina e as passagens aéreas .