Brasil ajuda Venezuela a erradicar a febre aftosa

O plano de erradicação prevê três vacinações anuais para imunização do rebanho estimado em 15 milhões e 450 mil cabeças

audio/mpeg 13-11-18 - ROSAMELIA - ERRADICACAO AFTOSA VENEZUELA - VAL 16-11.mp3 — 1421 KB

Duração: 1m30s




Transcrição

O Brasil participa de operação conjunta para erradicar a febre aftosa na Venezuela.

A atuação está prevista na Resolução número 1 da Comissão Sul Americana da Luta contra a Febre Aftosa , de abril de 2018. O documento reconhece a “necessidade dos 13 países membros apoiarem a Venezuela”, sob a coordenação do Centro Panamericano de Febre Aftosa.

O plano de erradicação na Venezuela prevê três vacinações anuais para imunização do rebanho estimado em 15 milhões e 450 mil cabeças. Estão previstas duas vacinações de todos os animais e uma vacinação somente de animais jovens.

Todo o Brasil foi reconhecido livre com vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal em maio de 2018. A exceção é Santa Catarina, livre de aftosa sem vacinação desde 2007.

Atualmente, as principais ameaças à saúde do rebanho bovino brasileiro – o maior do mundo, com 219 milhões de cabeças – estão ao sul da Venezuela, na fronteira seca da Região Norte do Brasil, em Roraima, no município de Pacaraima.