Ministério do Meio Ambiente vai retomar pesquisas de descontaminação do solo entorno da Estação Comandante Ferraz, na Antártica

A base brasileira sofreu um incêndio em 2012 causando a contaminação do solo com poluentes orgânicos e inorgânicos

audio/mpeg 14-05-19 - ROSAMELIA - BASE ANTARTICA - 19-05.mp3 — 2026 KB

Duração: 1m26s




Transcrição

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) e parceiros vão retomar os estudos de descontaminação do solo no entorno da estação Comandante Ferraz, na Antártica.

 

A base brasileira no continente antártico sofreu incêndio de grandes proporções em fevereiro de 2012. Pelo menos 70% das instalações foram destruídas, causando a contaminação do solo com poluentes orgânicos e inorgânicos.

 

Na época, o Brasil desenvolvia cerca de 20 projetos de pesquisa científica no local, incluindo observação atmosférica, monitoramento ambiental de baleias e algas e monitoramento climático.

 

 

 

Com o término das obras de reconstrução da estação brasileira será reinaugurada em janeiro de 2020.

 

Os pesquisadores do ministério do Meio Ambiente vão fazer o diagnóstico da contaminação e implementar o Plano de Gerenciamento de Áreas Contaminadas.

 

O estudo vai apontar as melhores técnicas de tratamento e remediação para cada item considerado impactante ao meio ambiente.