Professores da UFRJ concluem que abastecimento de água está comprometido em municípios do RJ

Água coletada pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) pelo sistema produtor do Rio Guandu tem apresentado há dias coloração diferente e odor forte

audio/mpeg 16-01-20 - DILSON SANTA FE - AMEAÇA HIDRICA RJ.mp3 — 2727 KB

Duração: 1m09s




Transcrição

 

Uma nota técnica elaborada por professores de diversos departamentos e institutos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) concluiu haver uma real ameaça à segurança hídrica dos municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro abastecidos pelo sistema produtor do Rio Guandu.

O estudo também apontou que o problema da água é resultado do lançamento de esgoto em afluentes do Rio Guandu.

A água coletada desse sistema pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) pelo sistema produtor do Rio Guandu tem apresentado há dias uma coloração diferente e um odor forte.

Segundo a Cedae, a água estaria apta para o consumo e teria sido resultado da presença de geosmina, uma substância produzida por algas e que provocou o gosto e o cheiro de terra na água distribuída à população. 

O diretor-presidente da Cedae, Hélio Cabral, disse nesta quarta-feira (15) que a água distribuída pelo Reservatório do Guandu, que atende a grande parte da população da região metropolitana, não terá mais a presença da geosmina a partir da semana que vem.