Estados já receberam mais de 19 milhões de doses da vacina contra sarampo, caxumba e rubéola

Ministério da Saúde está reforçando a distribuição da vacina tríplice viral para combater o avanço do sarampo. Crianças são mais suscetíveis às complicações e mortes pela doença

audio/mpeg 16-09-19 - ROSAMELIA - VACINA SARAMPO- VAL 20-09 vale esta.mp3 — 2114 KB

Duração: 1m37s




Transcrição

Para garantir a vacinação das crianças contra o sarampo, o Ministério da Saúde já enviou mais de 19 milhões de doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola.

 

Esse número garante a realização da vacinação de rotina, as ações de interrupção da transmissão do vírus e a dose extra, chamada de ‘dose zero’, nas crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias.

 

Na rotina do Sistema Único de Saúde (SUS), a tríplice viral está disponível em todos os 36 mil postos de vacinação em todo o Brasil.

 

De acordo com o Ministério da Saúde, as crianças são as mais suscetíveis às complicações e mortes por sarampo.

 

A incidência de casos em menores de 1 ano é 9 vezes maior em relação à população em geral.

 

A cada 100 mil habitantes, cinquenta e duas crianças nessa faixa etária obtiveram confirmação para o sarampo.

 

A segunda faixa etária mais atingida é de 1 a 4 anos. Esses dados do boletim epidemiológico divulgado pelo ministério da Saúde elevam atenção para ações mais pontuais para este público.

 

Neste ano, foram confirmadas quatro mortes por sarampo: três crianças menores de 1 ano de idade; e uma morte de em um indivíduo de 42 anos.

 

O Ministério da Saúde informou que, em nenhum dos quatro casos, as vítimas eram vacinadas contra a doença.