SUS oferece tratamento a dependentes de álcool

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, globalmente, 237 milhões de homens e 46 milhões de mulheres sofram com transtornos relacionados ao consumo de álcool.

audio/mpeg 19-02-19 - SUZETTE CALDERON - SUS ÁLCOOL - VAL 18-02.mp3 — 2059 KB

Duração: 1:27s




Transcrição

Em todo o planeta, o uso nocivo do álcool é responsável por 3 milhões de mortes por ano, ou 5,3% de todos os óbitos registrados. Nas pessoas com idade entre 20 e 39 anos, esse índice é ainda superior: 13,5% do total de mortes são atribuíveis ao álcool. Os dados são de estudo publicado no ano passado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

De acordo com a entidade, estima-se que, globalmente, 237 milhões de homens e 46 milhões de mulheres sofram com transtornos relacionados ao consumo de álcool. Para a OMS, mais de 200 doenças e lesões têm como fator causal o uso excessivo do álcool.

 

Diante de dados tão preocupantes, é essencial que exista uma ampla rede de apoio às pessoas que sofrem com o alcoolismo. No Brasil, esse atendimento é realizado de maneira gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como parte da Política Nacional de Saúde Mental.

 

O acolhimento às pessoas com sofrimento ou transtorno mental – incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas – é feito nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Essas unidades são compostas por uma equipe multiprofissional, que atua tanto no atendimento a situações de crise como nos processos de reabilitação psicossocial.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Suzette Calderon