Mutirão da Saúde começa a atender imigrantes venezuelanos, em Roraima

A partir desta segunda-feira começa em Roraima uma ação médico-humanitária destinada ao atendimento de imigrantes venezuelanos que imigraram para o país. O mutirão de saúde vai ocorrer até 1º de setembro, na capital de Roraima, Boa Vista, e na cidade de Pacaraima.

audio/mpeg 27-08-18 - ROSAMELIA DE ABREU - MULTIRAO VENEZUELANOS.mp3 — 1176 KB

Duração: 1m15s




Transcrição

A partir desta segunda-feira começa em Roraima uma ação médico-humanitária destinada ao atendimento de imigrantes venezuelanos que imigraram para o país.O mutirão de saúde vai ocorrer até 1º de setembro, na capital de Roraima, Boa Vista, e na cidade de Pacaraima.

 

O presidente da República, Michel Temer, participou, neste sábado (25), no Ministério da Educação, em Brasília, do lançamento da ação

.

A ação é promovida pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, estatal vinculada ao Ministério da Educação.

 

A iniciativa visa minimizar o impacto gerado nos serviços públicos do estado, devido ao número crescente de refugiados na região.

 

Ao todo, 36 profissionais da área de saúde dos hospitais universitários federais vão atuar como voluntários para oferecer atendimento médico nas especialidades de ginecologia, obstetrícia, pediatria, infectologia,e oftalmologia.

 

Os médicos, enfermeiros e técnicos de laboratório vão ter o apoio do comando da Operação Acolhida, coordenada pela Casa Civil da Presidência da República.