Ministro ouve de embaixador chinês que problemas com açúcar e aves será resolvido

Durante o 1º Seminário Brasil-China realizado em São Paulo, nesta quinta-feira (6), o embaixador do país no Brasil, Li Jinzhang disse que problemas relativos ao açúcar e à carne serão resolvidos até o fim do ano. Ele respondeu a um comentário do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi da sobretaxa imposta a produtos brasileiros. Maggi lembrou que, neste ano, a China aplicou salvaguarda no açúcar brasileiro. O ministro disse ser entusiasmado com o mercado chinês, mas que é preciso ter cuidado. Outra preocupação, segundo ele, é a guerra comercial da China e Estados Unidos que trouxe como consequência o aumento da ração de soja no Brasil, mas torce para que os dois países se entendam e o mercado se regule. Maggi afirmou que nesse ambiente o Brasil corre o risco de perder espaço para a soja da Europa (farelo e óleo) e ainda de aves, suínos e bovinos, além de outros mercados para onde são exportados. Apesar das reclamações o ministro deixou claro que o Brasil tem interesse de ampliar negócios com a China. Em entrevista após o evento, ao ser questionado por barreiras criada pela Comunidade Europeia ao frango brasileiro, disse que todas as providências foram tomadas para o retorno aquele mercado. Em relação ao embrago russo à carne suína e bovina, comentou que aguarda solução para “qualquer momento”. Observou ter sido feito tudo o que caberia.

audio/mpeg 07-09-2018 MOMENTO AGRO-Brasil e China (1) 02M53s FINALIZADO.mp3 — 2706 KB

Duração: 02'53"