Ministra destaca a importância de levar políticas as mulheres do campo

Em evento de abertura pelas comemorações ao Dia da Internacional da Mulher realizado nesta quinta-feira (7), no Ministério da Agricultura, a ministra, Tereza Cristina, destacou a importância de levar políticas agrícolas às mulheres no campo. Ela lembrou do trabalho desempenhado pelas trabalhadoras agrícolas e das dificuldades que enfrentam. O Ministério da Agricultura criou em 2004 o primeiro programa de mulheres do cooperativismo chamado de Coopergênero cujo o foco é geração de trabalho e renda para a mulher. Em 2013 foi criado um Comitê de Políticas para as Mulheres e de Gênero do Mapa e no final do ano passado foi institucionalizado o Plano Agro+ Mulher alinhado ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 5 (ODS 5), da Organização das Nações Unidas (ONU). O ODS 5 busca fortalecer o trabalho da mulher no campo, considerando o desenvolvimento sustentável das diversas cadeias produtivas, das cooperativas agropecuárias, das agroindústrias rurais, do acesso aos mercados nacional e internacional e de todos os setores envolvidos. Com isso gerar igualdade de oportunidades no processo de acesso da mulher aos espaços de tomada de decisão no agronegócio brasileiro. Tereza Cristina falou sobre a importância dessas iniciativas e disse que que trabalha no Mapa para deixar um legado para as mulheres. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), reduzir as diferenças de gênero no mercado de trabalho permitiria que 204 milhões de pessoas a mais entrassem na força de trabalho global até 2025. Esse incremento poderia gerar um aumento de 3,9% no Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Grande parte dos empregos (162,4 milhões ou 62%) seria gerada em países emergentes em virtude do seu tamanho relativo e do fato de que possuem as maiores disparidades de gênero.

audio/mpeg 08-03-2019 MOMENTO AGRO Dia Internacional da Mulher 03M42s FINALIZADO.mp3 — 3474 KB

Duração: 03'42"