“Brasil está de portas abertas para importadores japoneses de café”, diz ministra

No segundo dia de visita ao Japão, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina tomou um “cafezinho” nesta sexta-feira (10), com importadores japoneses de cafés especiais brasileiros. A ministra e delegação participaram da promoção de cafés especiais nacionais na UCC Coffee Academy, reconhecida escola de barismo de Tóquio. Os mais de 100 convidados tiveram a oportunidade de degustar várias amostras de cafés com aromas diferenciados, como do cerrado mineiro. A ideia é aumentar o consumo do produto pelo Japão e demais países da Ásia, continente considerado a nova fronteira para o mercado do café. O evento foi uma parceria da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do ministério e a Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). O Japão é o quarto maior comprador de café do Brasil, ficando atrás dos Estados Unidos (1º), Alemanha (2º) e Itália (3º). No ano passado, foram exportadas quase dois milhões e meio de sacas. De janeiro ao final de março deste ano 759 mil sacas do café brasileiro foram exportadas para o país asiático. Tereza Cristina lembrou que o café é um dos mais antigos produtos exportados pelo Brasil e destacou que os japoneses estão ajudando a transformá-lo de uma commodity para um produto gourmet. Já embaixador do Brasil no Japão, Eduardo Saboia, ressaltou a contribuição dos imigrantes japoneses nos cafezais brasileiros. E classificou o café como o produto brasileiro de exportação mais japonês. A ministra Tereza Cistina reforçou a expectativa brasileira para abertura do Japão para compra de carne bovina e abacate. Neste final de semana, Tereza Cristina participa da Reunião dos Ministros da Agricultura do G20, em Niigata, e terá encontros bilaterais com autoridades de diversos países

audio/mpeg 10-05-2019 MOMENTO AGRO Ministra Café Japão FINALIZADO 03M28s.mp3 — 3254 KB

Duração: 03'28"