BRF comunica ao Mapa recolhimento de lotes de frango por suspeita de contaminação por bactéria

A empresa BRF comunicou nesta quarta-feira (13) ao Ministério da Agricultura (Mapa) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que está recolhendo de forma voluntária 464 toneladas de carne de frango por suspeita de presença da bactéria Salmonella enteritidis. No mercado doméstico estão sendo recolhidas 164,7 toneladas de frango in natura, em 13 estados. Outras 299,6 toneladas destinadas ao mercado internacional também serão recolhidas como medida preventiva, pelo mesmo motivo. O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, José Guilherme Leal, disse que o o procedimento adotado pela empresa assim que identificou o problema de recolher voluntariamente o produto e comunicar ao ministério e à Anvisa foi correto. O Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Mapa está acompanhando o recolhimento, assim como a destinação correta do produto em estoque e o que retornará à indústria. Produzidos nos dias 30 de outubro e 5, 6, 7, 9, 10 e 12 de novembro de 2018, na unidade de Dourados (MS), os produtos foram comercializados, no mercado doméstico, nos seguintes estados: Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A BRF explicou que, “caso esses alimentos não sejam completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens, a Salmonella enteritidis representa risco à saúde". A empresa está coletando os produtos de todos os lotes envolvidos. É importante que o consumidor siga a identificação das embalagens, para checar nome, peso, marca, data de fabricação e origem dos produtos. Uma vez identificado o produto com suspeita de Salmonella, o consumidor deve entrar em contato por meio do e-mail recolhimento.sac@brf-br.com ou ligar gratuitamente para o telefone 0800 031 1315.

audio/mpeg 14-02-2019 MOMENTO AGRO 03M04s FINALIZADO.mp3 — 2878 KB

Duração: 03'04"