Produção de café deve ser a maior da história com quase 60 milhões de sacas

A produção de café deve chegar a 59,9 milhões de sacas beneficiadas. É o que mostra o 3º levantamento da safra 2018 de café, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nesta terça-feira (18). Confirmando assim a maior produção da história. O resultado representa um crescimento de 33,2% em relação à safra passada, que alcançou 45 milhões de sacas. Da totalidade estimada, 45,9 milhões de sacas são do café arábica que teve um aumento de 34,1%. Já o café conilon, com menor volume, deverá alcançar 14 milhões de sacas, o que representa um aumento de 30,3%. De acordo com o estudo, a bienalidade positiva e as boas condições climáticas são as principais responsáveis pelos bons resultados. Soma-se a isto, o avanço da tecnologia neste setor, sobretudo no tocante à produtividade. O Coordenador Geral de Cereais e Oleaginosas e Frutas, do Ministério da Agricultura, Silvio Farnese, destacou a preocupação dos produtores com a boa qualidade do produto. O período mais recente de alta bienalidade ocorreu em 2016, quando o Brasil teve uma produção de 51,4 milhões de sacas que foi considerada, até então, a maior safra do grão no país, superada agora por esse recorde deste ano. Minas Gerais continua como o maior estado produtor, com 31,9 milhões de sacas. Outro estado que apresentou bons resultados foi Rondônia, com uma produção de 1,9 milhão de sacas, devido ao maior investimento na cultura, com a produtividade aumentando significativamente nos últimos 6 anos, passando de 10,8 sacas por hectare em 2012 para 30,9 sacas na safra atual. A área total engloba os cafezais em formação e em produção em todo o país e deve alcançar 2,16 milhões de hectares, sendo 294,4 mil para o café em formação e 1,86 milhão de hectares para o que está em produção.

audio/mpeg 18-09-2018 MOMENTO AGRO FINALIZADO 3M30s.mp3 — 3288 KB

Duração: 03'31"