Cachaças e aguardentes de cana registrados no país somam mais de 5,5 mil

De acordo com o Anuário da Cachaça Brasil 2019, lançado na terça-feira (28), na Confederação da Agricultura e Pecuária Brasileira (CNA), junto com o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), atualmente, existem 3.648 cachaças e 1.862 aguardentes de cana registradas no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. São 951 produtores de cachaça e 611 de aguardente, que somados, os dois representam cerca de um quarto do total de produtores de todas as bebidas registradas e produzidas no país. O coordenador-geral de Vinhos e Bebidas da Secretaria de Defesa Agropecuária do Mapa, Carlos Muller, destacou que essa é a primeira vez que são lançados números sobre produtores e produtos registrados no Ministério. O levantamento contém dados oficiais sobre a bebida, que é produzida em mais de 800 municípios brasileiros. A região Sudeste domina a produção de cachaça, se destacando Belo Horizonte e Salinas (MG). E entre os municípios com maior número de registros estão Ivoti (RS), Areia e Campina Grande (PB). Já os registros de aguardente se concentram no Nordeste, especialmente em Fortaleza e Viçosa do Ceará. No Rio Grande do Sul, se destaca a cidade de Lajeado e, no Espírito Santo, Castelo. De acordo com o diretor executivo do Ibrac, Carlos Lima, o anuário representa um importante passo para o crescimento e o aprimoramento do segmento no país, uma vez que, a base da construção de políticas públicas é a existência de números oficiais e atualizados. Os termos cachaça e cachaça do Brasil são indicações geográficas para o nosso país, portanto a denominação só pode ser utilizada por produtores nacionais, além de citar os acordos internacionais existes sobre o assunto.

audio/mpeg 29-05-2019 MOMENTO AGRO Anuário da Cachaça FINALIZADO 03M31s.mp3 — 3295 KB

Duração: 03'31"