Secretaria de Defesa Agropecuária completa 41 anos e lança livro sobre controle de pragas e doenças

A Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), completou 41 anos, na quarta-feira (28), tratando dos desafios e evolução no controle de pragas e doenças. As ações que envolvem a segurança alimentar são descritas no livro “Defesa Agropecuária: histórico, ações e perspectivas”, da doutora Tânia Lyra, ex dirigente da Secretaria de Defesa Agropecuária. O livro foi lançado em cerimônia na Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). A obra remonta à participação da agropecuária na história econômica do Brasil, demonstrando que a proteção das cultivares e da saúde animal está presente em todas as fases do nosso desenvolvimento cultural e socioeconômico, atuando como determinante do sucesso do agronegócio, que contempla a pequena propriedade, a produção de alimentos básicos e os demandados pelo comércio internacional, desde meados do século 18. O Secretário da SDA, Luís Rangel, destacou a trajetória da autora que foi a única mulher que ocupou o cargo na secretaria. Conforme Tânia Lyra, conhecer o sistema de defesa agropecuária adotado no Brasil, contribui para a atuação, no presente e no futuro, no controle de pragas e doenças, fazendo com que o país continue no ranking dos maiores exportadores mundiais de alimentos. No prefácio da edição, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi afirma ser “fundamental conhecer a história para preparar o futuro”. Ele destaca que a Defesa Agropecuária teve papel fundamental e prioritário durante sua gestão. Tânia Lyra é graduada em Medicina Veterinária pela UFRRJ, com mestrado em Medicina Veterinária Preventiva pela UFMG e doutorado em Ciência Animal pela UFMG. Foi Secretária Nacional de Produção Agropecuária e Secretária de Defesa Agropecuária.

audio/mpeg 30-11-2018 MOMENTO AGRO FINALIZADO 03M57s.mp3 — 3707 KB

Duração: 03'57"