Secretário do Mapa diz que trabalho para erradicação de aftosa é um dos mais exitosos do mundo

ntegrantes da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) participaram na manhã desta terça-feira (3) de sessão solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal em homenagem à Semana “Brasil Livre de Febre Aftosa”. Foram homenageados com moções de honra diretores das secretarias de Defesa Agropecuária (SDA), do Ministério, e da Agricultura do DF (Seagri) e da Emater, ex-diretores de defesa agropecuária do Mapa, representantes de entidades de produtores e criadores. Segundo o secretário da SDA, Luís Rangel, o trabalho feito para erradicar a febre aftosa no Brasil é um dos mais exitosos do mundo na área de defesa agropecuária, levando em conta as dimensões continentais do país. Na luta contra a aftosa, Rangel destacou também o trabalho do Departamento de Fiscalização de Insumos Pecuários (DFIP) do Ministério, voltado ao controle das vacinas, controle que possibilitou ao país ser livre da doença com vacinação, reconhecimento que deverá ser oficializado pela OIE, no próximo mês. Na avaliação de Rangel, a defesa agropecuária é o melhor investimento para a preservação da agropecuária nacional. A ex-secretária de Defesa Agropecuária do Mapa, única mulher a ocupar o cargo, Tania Lyra, disse que a melhora da qualidade da vacina, os cuidados sanitários adicionais com o trânsito de animais e o aperfeiçoamento dos Serviços Veterinários Oficiais, entre outras medidas, foram fundamentais no combate à aftosa. Rangel também destacou a grande importância do trabalho dos seis Laboratórios Nacionais Agropecuários (Lanagros) no combate à doença, o único da América Latina que foi reconhecido pela ONU/FAO na área de Biossegurança e Manutenção de Laboratórios de Alta Contenção Biológica, pela altíssima segurança na manipulação de vírus, inclusive o da varíola.

audio/mpeg Aftosa CLDF.mp3 — 3921 KB