Ministro da Agricultura afirma que antecipação de custeio agrícola contribui para estruturar safra 2018/2019

Em evento que reuniu o presidente da República, Michel Temer, e ministros do governo para lançamento do pré-custeio agrícola do Banco do Brasil, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, disse que os R$ 12,5 bilhões anunciados vão ajudar os produtores rurais na compra de insumos em melhores condições de negociação e já estrutura a Safra 2018/2019. O anúncio foi feito nesta terça-feira (30) pelo presidente do BB, Paulo Caffarelli, em Rio Verde, no Goiás. O presidente da República, Michel Temer, destacou a prosperidade da região. O custeio antecipado permite a produtores rurais condições diferenciadas de negociação com fornecedores de insumos como sementes, herbicidas, inseticidas. As operações se destinam a financiar lavouras de soja, milho, arroz, algodão e café, com taxas de juros de 7,5% ao ano a 8,5% a.a., pelo prazo de até 14 meses. O financiamento pode ser acessado via mobile. O ministro Blairo Maggi se mostrou preocupado com a renda do produtor rural e aproveitou para alertar Michel Temer sobre inciativa no Congresso Nacional de retirada da lei Kandir. A lei isenta de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) produtos destinados à exportação. Maggi. Atendendo pedido da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, que monitora mensalmente o saldo de todos os programas oficiais de fomento agrícola, o presidente do Banco do Brasil comunicou ao ministro Maggi o remanejamento de R$ 440 milhões de reais para os programas PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns) e o PRONAMP (Programa Nacional de Apoio aos Médios Produtores Rurais) do BNDES.

audio/mpeg BB.mp3 — 3721 KB