Maior oferta garante preços mais baixos da batata e tomate

A batata e o tomate, tiveram uma redução de custos nas principais centrais de abastecimento (Ceasas) do país no mês de março. A análise está no 4º Boletim Hortigranjeiro, divulgado pela Conab, que inclui os preços de diversas variedades de produtos e a comercialização nas centrais de abastecimento de oito estados brasileiros. De acordo com o boletim, o preço da batata apresentou alta apenas no Ceará e teve queda nos estados de MG, DF, SP, ES, RJ, GO E PE. A pesquisa revela ainda que o tomate só registrou alta em São Paulo e Rio, ficando mais barato nos outros estados pesquisados. O que não é muito comum para essa época do ano que geralmente apresenta preços mais elevados como explica o gerente de modernização da Conab, Eric Farias. O preço da batata chegou a cair 25,2% na Ceasa do Distrito Federal, enquanto que na de Minas Gerais foi de 6,7%. Já com o tomate, o preço mostrou redução mais intensa na Ceasa do Espírito Santo, onde alcançou o pico de 13,28%. O motivo da maior oferta segundo o boletim, foi causada pela maturação acelerada do fruto e colocação imediata no mercado. Outros produtos, como a cenoura, também tiveram redução nos preços em Recife e Fortaleza. Já a cebola, chegou a cair no Rio de Janeiro e em Vitória. No caso da alface, a queda foi nos estados de São Paulo, Ceará e Distrito Federal. Em relação às frutas, é bom o consumidor fugir das tradicionais. No geral das frutas, os preços mais baixos foram registrados na seriguela, caqui, jaca e jabuticaba. Para mais informações sobre o Boletim Hortigranjeiro, acesse o site da Conab: www.conab.gov.br

audio/mpeg Boletim.mp3 — 2738 KB