Brasil reúne 22 instituições no maior consórcio já feito para pesquisar cana-de-açúca

Um grande consórcio de pesquisa para a cana-de-açúcar e outras culturas ligadas ao mercado de energias renováveis vai reunir cientistas de 22 instituições públicas. Trata-se do Programa Plurianual Integrado de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em Cana-de-açúcar (Pluricana). Liderado pela Embrapa e executado com recursos de cerca de R$13 milhões da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o Pluricana é o maior consórcio já criado para o estudo científico da cana-de-açúcar e agrega ações que vão desde a introdução e quarentena de plantas até o melhoramento genético convencional e assistido, passando por sistemas de produção e biologia avançada. De acordo com o coordenador do projeto, o pesquisador da Embrapa Agroenergia, Hugo Molinari, a iniciativa do Pluricana vai beneficiar o avanço das pesquisas públicas com cana-de-açúcar e outras biomassas agroenergéticas. Ele destaca que o projeto será executado em diversos pontos do Brasil por pesquisadores de sete Unidades da Embrapa e de outras importantes instituições. O projeto contempla ainda ações bem como fitossanidade dessa cultura, da cana-de-açúcar e de capim-elefante. Prevê, também, recursos para ampliação e manutenção das estações de cruzamento da Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroenergético (Ridesa) e do Instituto Agronômico (IAC) de Campinas (SP).

audio/mpeg Cana.mp3 — 2931 KB