Brasil deverá colher 226 milhões de toneladas de grãos

A produção estimada da safra de grãos 2017/2018 deverá ter um aumento de 466,3 mil toneladas em relação ao levantamento realizado no mês passado, podendo chegar a 226 milhões de t. Em fevereiro, o número estimado era de 225,6 milhões de t. Os dados são do 6º Levantamento da Safra de Grãos 2017/2018, divulgado nesta quinta-feira (8) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O aumento é resultado do avanço da colheita de soja, principal cultura do país, que tem confirmado boa produtividade. Outro produto que merece destaque é o milho. Essas duas culturas seguem na liderança. No caso da soja, a produção está estimada em 113 milhões de t, enquanto o milho deverá chegar a 87,3 milhões de t. Há destaque também para o aumento da produção de algodão em pluma, que agora é estimada em 1,9 milhão de t. O diretor presidente da Conab, Marcelo Bezerra, destacou as boas condições climáticas para a produção da soja. Ele falou também sobre o feijão da segunda safra que permanece sendo a safra mais plantada podendo alcançar uma produção de 1,24 milhão de toneladas. Na área plantada, as estimativas apontam para um aumento de 0,3% em relação à safra anterior, atingindo 61 milhões de hectares. A soja deverá ter 1,1 milhão de hectares a mais do que no ano passado. Aliada ao algodão, ambas foram responsáveis pelo aumento, por serem culturas que têm apresentado maior rentabilidade e liquidez. O secretário adjunto de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Sávio Pereira, considerou o resultado da safra positivo e destacou a rentabilidade do algodão. Com o término do plantio da segunda safra, a área de algodão teve novo incremento, respaldado pelas boas perspectivas na comercialização. A estimativa atual é de que a área plantada deste produto supere 1,1 milhão de hectares, com incremento equivalente a 204,3 mil hectares.

audio/mpeg Safra.mp3 — 3569 KB