Rádio: grande difusor da cultura nacional

audio/mpeg 14-02-2019 RELEASES - Rádio grande difusor da cultura nacional - FINALIZADO 03M31s.mp3 — 4967 KB

Duração: 03'31"




Transcrição

SOBE SOM: troca de estação de rádio

 

LOC: Este barulhinho, que caracterizava a troca de uma emissora de rádio para outra, é coisa do passado. Mas este meio de comunicação mantém enorme importância como difusor da cultura pelo Brasil. Seja no celular, no carro ou em casa, o rádio faz companhia e leva notícias, informações e cultura para os mais diversos públicos do planeta há cerca de 100 anos.

 

Foi a partir de 1930 que o rádio começou a ser difundido em todo o País. Com ele, a música brasileira, as obras literárias, o teatro e os concertos passaram a estar ao alcance de todos, incluindo aqueles que não podiam ir a casas de espetáculos ou comprar um livro. A primeira emissora de rádio do Brasil, a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, foi criada para ser uma emissora educativa, como explica o professor e diretor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, Fernando Oliveira Paulino. 

 

SONORA FERNANDO OLIVEIRA PAULINO

“Havia uma preocupação, não apenas de fazer com que essa tecnologia servisse de canal de informação, mas também (havia desde aquele momento, a preocupação) de informar a população, de instruir (a população) em questões ligadas à educação e à cultura e este desejo se materializa muito na frase do Roquette-Pinto que esperava que o rádio fosse o livro daqueles que não sabiam ler.”

 

SOBE SOM: música Cantoras do rádio com Carmen e Aurora Miranda

 

LOC: Em tempos sem tevê e internet, o rádio foi o primeiro meio de popularização de artistas brasileiros. São exemplos as chamadas rainhas do rádio, como as irmãs Aurora e Carmen Miranda, Ângela Maria, Linda e Dircinha Batista, Marlene, Dalva de Oliveira e Emilinha Borba, entre outras. Populares também eram as radionovelas, embrião das atuais telenovelas, que são reconhecidas internacionalmente por sua excelência, como aponta o professor Fernando Paulino.

 

SONORA FERNANDO OLIVEIRA PAULINO

“Junto com as radionovelas que tinham adaptações literárias, surgiram experiências interessantes de dramaturgia associadas à educação e à cultura, baseadas nas questões do cotidiano da população brasileira. (...) 11:05 - ... surgiram mais possibilidades de o Brasil conhecer o Brasil e a gente conseguir até projetar a nossa cultura, estabelecer um contato com o mundo exterior em um outro nível.” 

 

LOC: A Fundação Nacional de Artes, a Funarte, vinculada ao Ministério da Cidadania, produz, desde 2006, um programa semanal de rádio chamado Estúdio F, transmitido por meio da EBC. Já foram ao ar mais de 400 edições. Os programas contam a história da música brasileira por meio dos seus protagonistas, sejam eles compositores, cantores, instrumentistas e conjuntos musicais, como explica o pesquisador e apresentador do programa, Pedro Paulo Malta. 

 

SONORA PEDRO PAULO MALTA

“Eu acho que é um privilégio a gente poder usar este meio, o rádio, para poder contar esta história, especialmente porque o rádio tem uma riqueza que talvez a televisão não tenha que é a possibilidade de sugerir imagens. Por mais completa que seja a informação que você dá, no rádio, vai ter sempre uma parte desta informação que vai se completar na cabeça de quem ouve.”

 

LOC: os programas do Estúdio F podem ser ouvidos no site da Funarte, em funarte.gov.br/musica.

 

SOBE SOM: Nega Maluca

 

REPORTAGEM Camila Campanerut