MEC cria novo exame de avaliação para estudantes e cursos de medicina

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, assinou uma portaria para a criação de um novo exame que vai ampliar a avaliação de desempenho dos alunos de medicina e a qualidade do ensino das instituições brasileiras. A Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (ANASEM) será implantada pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e aplicada aos estudantes de medicina de todo o país, a partir do mês de agosto. Será realizado um exame no segundo, quarto e sexto ano dos cursos para avaliação de conhecimentos e habilidades. A participação será obrigatória, segundo o que destacou Mercadante, para os estudantes que ingressaram na universidade a partir de 2015. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, assinou uma portaria para a criação de um novo exame que vai ampliar a avaliação de desempenho dos alunos de medicina e a qualidade do ensino das instituições brasileiras. A Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (ANASEM) será implantada pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e aplicada aos estudantes de medicina de todo o país, a partir do mês de agosto. Será realizado um exame no segundo, quarto e sexto ano dos cursos para avaliação de conhecimentos e habilidades. A participação será obrigatória, segundo o que destacou Mercadante, para os estudantes que ingressaram na universidade a partir de 2015. “Esta avaliação é condicionada, é condicionante da diplomação dos cursos de medicina. Portanto, é uma avaliação obrigatória para os estudantes de medicina se diplomarem no Brasil. A cada dois anos, nós vamos ter uma evolução do progresso desses estudantes. E também posteriormente das instituições. A responsabilidade pela inscrição é da instituição e do aluno. Eles terão que se inscrever nos cursos senão prejudicarão a sua diplomação. Não receberão diploma se não fizerem exame de avaliação a cada dois anos.” Ainda segundo o ministro, uma comissão foi criada para estabelecer as diretrizes e também monitorar a fase de execução das provas. Todo o processo será feito de forma integrada ao Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos no Exterior, o Revalida – que unifica o processo de revalidação de diplomas médicos obtidos no exterior de acordo com as diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina. Mercadante aproveitou a ocasião para divulgar o resultado do Revalida nesse último ano. Cerca de 4.280 profissionais fizeram o exame e 1.683 foram aprovados, habilitados para o exercício da medicina no país. Para o ministro, outras alternativas exitosas têm colaborado para o criterioso processo de acompanhamento desses jovens profissionais. Um exemplo é o Programa Mais Médicos - que abrange ações entre o MEC e o Ministério da Saúde – e que tem melhorado o campo de prática, avaliação e supervisão desses profissionais a partir da lei aprovada em 2013. O programa obriga a realização de uma avaliação específica dos cursos de clínica médica, ginecologia, obstetrícia, além de pediatria, cirurgia e medicina da família e da comunidade. Para saber mais, acesse www.inep.gov.br. O áudio está disponível gratuitamente para utilização das rádios. Sonora: Karenina Moss

audio/mpeg 01_04_16_karenina_mec_cria_novo_exame_de_avaliacao_para_estudantes_e_cursos_de_medicina_ebc.mp3 — 3 KB