Trilhas da Educação - Das ruas para os livros

Alguém que perde a capacidade de sonhar ou se sente sem vontade de viver pode ser o personagem desse soneto de Mário Quintana, cujo título é “A rua dos cataventos”. A rua desse poema pode ser qualquer rua e, esta pessoa que narra o poema pode ser eu, pode ser você, pode ser aquele morador de rua que ninguém vê. Mas nem todo mundo fecha os olhos para esta situação marginal que tanta gente vive. Com o projeto: Tornar visíveis os invisíveis, um desafio instigante, a bibliotecária Terezinha Lima chamou atenção nacional para pessoas que vivem em situação de rua no pequeno distrito de Icoaraci, em Belém do Pará, levando-os para dentro da biblioteca local. Nesta 8ª edição, o prêmio valoriza iniciativas que estimulam a leitura e o hábito de ler, projetos que são voltados a pessoas em situação de rua, pais de alunos, detentas, além de crianças e adolescentes vítimas de abuso e violência sexual. Quatro projetos foram premiados, cada um em uma categoria diferente. São projetos que fazem a diferença e promovem a inclusão social, cuidam das pessoas mais vulneráveis e as chamam para conviver de novo em sociedade. Texto : Josiane Canterle / Narração : Fernanda Mastellari / Masterização : Jeyson Gonzaga / Vinheta : Luiz Antônio

audio/mpeg 08_04_16_trilhas_da_educacao_das_ruas_para_os_livros.mp3 — 10123 KB