06/03/17 - A Voz do Brasil

Valor médio da gasolina nos postos começa a baixar. E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje: Correio Celular - esse é o novo serviço dos Correios, que quer oferecer ligações e acesso a internet mais barato. Remédio para o tratamento da artrite reumatoide que custa quase quatro mil reais vai ser distribuído de graça pelo SUS. E vamos falar da previdência em outros países e comparar com o Brasil, onde a idade para se aposentar está entre as menores do mundo.

audio/mpeg 06 03.mp3 — 23288 KB




Transcrição


Apresentador Airton Medeiros: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Airton: Boa noite.

 

Apresentadora Gabriela Mendes: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Airton: Segunda-feira, 6 de março de 2017.

 

Gabriela: E vamos o destaque do dia: valor médio da gasolina nos postos começa a baixar. Natália Melo.

 

Repórter Natália Melo: A queda é um reflexo da nova política de preços da Petrobras, que tem reduzido os valores do diesel e da gasolina das refinarias.

 

Airton: E você também vai ouvir na voz de Brasil de hoje.

 

Gabriela: Correio Celular, esse é o novo serviço dos Correios que quer oferecer ligações e acesso à internet mais baratos.

 

Airton: Remédio para o tratamento da artrite reumatoide, que custa quase R$4 mil, vai ser distribuído de graça pelo SUS.

 

Gabriela: E vamos falar da previdência em outros países e comparar com o Brasil, onde a idade para se aposentar está entre as menores do mundo. Paola de Orte.

 

Repórter Paola de Orte: Aqui nos Estados Unidos para receber os benefícios totais os cidadãos devem ter em 65 a 67 anos, dependendo do ano em que nasceram.

 

Airton: A voz de Brasil de hoje na apresentação de Gabriela Mendes e Airton Medeiros.

 

Gabriela: E para assistir a gente ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Airton: Uma boa notícia para os motoristas, a gasolina no país tem ficado mais barata nos últimos meses.

 

Gabriela: Isso foi o que revelou o levantamento da Agência Nacional do Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis, ANP.

 

Airton: O preço para o consumidor é determinado por vários fatores, mas essa queda nas bombas foi motivada pela redução dos valores da gasolina e diesel para as refinarias, feita pela Petrobras nos últimos meses. A repórter Natália Melo explica.

 

Repórter Natália Melo: A Agência Nacional do Petróleo Gás Natural e Biocombustíveis, a ANP, registrou um preço médio de R$3,74 na gasolina nos postos do país, na semana anterior a ao carnaval, é a menor marca registrada em dez semanas. O valor médio do etanol também registrou queda de 0,7% nas bombas e ficou em R$2,84 por litro. Para Guilherme França, gerente executivo de marketing e comercialização da Petrobras, a queda é o reflexo da nova política de preços da Petrobras, anunciada em outubro do ano passado, que tem reduzido os valores do diesel e da gasolina nas refinarias.

 

Gerente executivo de marketing e comercialização da Petrobras - Guilherme França: Variar esse preço com as variações de mercado, ou seja, subindo as cotações dos derivados internacionais no mercado, sobe nosso preço. Caem as cotações dos derivados de mercado internacional, também cai o nosso preço. Os dois últimos reajustes de Petrobras foram o sentido de redução do preço, tanto da gasolina, quanto do diesel. Então, seria natural que também lá o consumidor já comece a perceber essa redução de preço na bomba.

 

Repórter Natália Melo: Em fevereiro o valor do diesel nas refinarias caiu em 4,8% e o da gasolina em 5,4%. Mas isso não significa que o consumidor sinta a mudança no bolso na mesma proporção, é que no caminho na refinaria até os postos de gasolina o preço do combustível sofre algumas influências, como explica Guilherme França, da Petrobras.

 

Gerente executivo de marketing e comercialização da Petrobras - Guilherme França: Entre o preço que a Petrobras vende para as distribuidoras nas suas refinarias e o preço que o consumidor enxerga no posto de gasolina existe uma série de fatores, desde os tributos, às marcas de distribuição e revenda e os custos do etanol e do biodiesel, que têm que ser adicionados aos produtos. Para você ter uma ideia, do preço que vê, que o consumidor vê na bomba de gasolina, o preço da Petrobras sem os tributos, o preço inicial, ele representa aproximadamente 30% do preço que aparece na bomba no caso da gasolina. E no caso do diesel ele representa cerca de 50%.

 

Repórter Natália Melo: Pernambuco foi o estado com menor preço médio da gasolina na última semana de fevereiro, com preço médio de R$3,43 nas bombas. Na sequência, vem Maranhão e São Paulo. No Distrito Federal também teve queda e os motoristas sentiram um alívio no bolso na hora de abastecer. O repórter Nei Pereira foi conferir.

 

Repórter Nei Pereira: Aqui no Distrito Federal, de acordo da ANP, o preço médio do litro da gasolina estava a R$3,68 na semana pré-carnaval e o consumidor pode encontrar valores bem baixo disso. Para atrair clientes, alguns lugares estão oferecendo preço diferenciado de acordo com o tipo de pagamento. Em um posto na área central de Brasília o litro da gasolina pode ser encontrado a R$3,42 para pagamento em dinheiro. No cartão do débito, sobe R$0,10. E no cartão de crédito vai a R$3,65. Os consumidores sentiram essa queda no preço da gasolina.

 

Entrevistada: Eu abasteci o carro já dessa semana, da última semana para cá em quatro postos e os quatro postos com preços diferentes. Já abasteci de R$3,49 e estou pegando esse posto aqui hoje, que vim na surpresa, R$3,42, né?

 

Entrevistado: Caiu bastante em vista do que estava antes diminuiu muito.

 

Entrevistada: Já percebemos uma queda de preço, já tem umas duas semanas que eu venho sentindo, ainda mais que temos empresa e a gente abastece todos os dias. Então, tem contribuído muito para questão, né, do orçamento mesmo.

 

Repórter Nei Pereira: A cobrança de preços diferentes de quem paga com cartão de crédito ou com dinheiro foi permitida por meio de uma medida provisória publicada pelo Governo Federal no final do ano passado. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gabriela: Os saques das contas inativas do FGTS, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, começam na próxima sexta-feira, dia 10 de março.

 

Airton: Quatro milhões e oito centos mil trabalhadores estão nesse primeiro lote para a retirada do benefício, são os nascidos em janeiro e fevereiro.

 

Gabriela: A expectativa da Caixa Econômica Federal é que os saques cheguem a R$6 bilhões.

 

Airton: Então, fique atento, se você faz aniversário nos meses de janeiro e fevereiro, pode consultar pela internet se tem algum saldo em contas inativas, o endereço é: fgts.gov.br.

 

Gabriela: Caso não consiga informação, basta procurar a Caixa Econômica Federal. Neste sábado as agências estarão abertas mais uma vez para auxiliar na liberação do benefício.

 

Airton: Com o crescimento da telefonia móvel no país os Correios querem garantir uma boa fatia desse mercado apostando em um preço mais baixo.

 

Gabriela: Então, a partir da agora os brasileiros têm mais uma opção de operadora, é que a empresa acaba de lançar o Correio Celular.

 

Airton: A operação do novo serviço vai ser gradual, começa hoje na cidade de São Paulo e deve alcançar todo o país até o fim do ano.

 

Repórter José Luiz Filho: Um chip de R$10,00 e mais R$30,00 em crédito, isso é quanto vai gastar no primeiro mês quem quiser usar o mais novo plano de celular pré-pago do mercado, o Correio Celular. O taxista Peterson Santiago vê vantagens no novo produto.

 

Taxista - Peterson Santiago: Vem com um plano muito bom, né? Acho que vai dar um bom retorno, né, para nós consumidores e espero aí poder usufruir também dele, né?

 

Repórter José Luiz Filho: Incluídos no pacote estão cem minutos de ligações para telefones fixos e celulares de qualquer operadora e cidade do país e ainda 30 dias internet 3G ou 4G sem cortes do serviço quando o pacote for totalmente utilizado. Para se programar depois de cada ligação o cliente vai receber um relatório de consumo, como explica Yon Moreira, presidente da EUTV, empresa parceria dos Correios.

 

Presidente da EUTV - Yon Moreira: Ninguém liga um call center porque gosta, liga porque tem problema. Estamos fazendo um investimento da área da call center que é em média o dobro que as operadoras móveis.

 

Repórter José Luiz Filho: O Correio Celular começou a funcionar nesta segunda-feira na capital paulista. Até o fim do mês, 164 agências da região metropolitana de São Paulo também vão vender o chip. O serviço faz parte do plano de diversificação dos Correios, como conta o presidente da empresa, Guilherme Campos.

 

Presidente da empresa - Guilherme Campos: Todas as empresas de serviços postais do mundo tiveram que fazer essa diversificação, todas elas tiveram que achar alternativas, e esse serviço que é colocado hoje aqui à disposição todos nos nossos clientes é uma grande alternativa para a empresa.

 

Repórter José Luiz Filho: Hoje cerca de 70 milhões de brasileiros não têm acesso à internet e 40 milhões estão fora do mercado de telefonia. Para criativo Cristiano Morbach, vice-presidente de rede de agências e varejo dos Correios, a empresa quer ajudar na inclusão digital.

 

Vice-presidente de rede de agências e varejo dos Correios - Cristiano Morbach: Os Correios vão funcionar como um agente na universalização. Então, vamos levar essa possibilidade do serviço móvel pessoal aos mais longínquos recantos do país. É um plano que tem um diferencial, que o cidadão, ele vai poder acessar sites do Governo Federal sem consumir o plano de dados.

 

Repórter José Luiz Filho: O público-alvo está nas classes C, D e E, a ideia é chegar a 8 milhões de clientes nos próximos cinco anos. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Gabriela: Uma doença incapacitante e que provoca muita dor, a artrite reumatoide afeta 1 milhão de brasileiros.

 

Airton: O tratamento é oferecido pelo SUS e agora com uma novidade, os pacientes vão ter acesso a um novo medicamento que promete mais qualidade de vida.

 

Gabriela: Pois é, um alívio para a maioria dos doentes, isso porque o remédio, que custa quase R$4 mil por mês, será fornecido de graça.

 

Entrevistada - Larissa Jansen: Eu fui diagnosticada com artrite a 33 anos atrás. No nível como meu, eu já fui a grau dez de dor, tipo, desmaiar de tanta dor.

 

Repórter Gabriela Noronha: Essa já foi a realidade da carioca Larissa Jansen, Larissa luta há mais de 30 anos contra a artrite reumatoide, doença que provoca rigidez nas articulações, dor, inchaço e vermelhidão, principalmente nas mãos e nos punhos, e também um cansaço muito intenso. Depois de passar por vários tratamentos, Larissa, conta que a menos de um ano começou o usar o citrato de tofacitinibe, o primeiro medicamento via oral com a mesma eficácia dos injetáveis.

 

Entrevistada - Larissa Jansen: Não preciso mais ficar internada, tomando remédio na veia. Puxo ali o meu comprimido, tomo aqui no meu trabalho, controlo a dor.

 

 

Repórter Gabriela Noronha: Uma caixa do citrato de tofacitinibe custa cerca de R$3.600,00 e dura apenas um mês. Como estudos clínicos comprovaram a eficácia do comprimido e pelo alto custo para as pacientes, o Ministério da Saúde decidiu fornecer o medicamento no Sistema Único de Saúde. Para a Dra. Jamile Carneiro, chefe da unidade de reumatologia de Hospital de Base do Distrito Federal, a medida vai tornar a terapia mais prática e eficaz em alguns casos.

 

Chefe da unidade de reumatologia de Hospital de Base do Distrito Federal - Jamile Carneiro: Para ter acesso nesse momento a esse medicamento, tinha que entrar na justiça, ou tinha que pagar e o medicamento realmente é de alto custo, ou seja, se ele está incorporado ao Ministério da Saúde e aos protocolos que já existem, isso facilita bastante o acesso, e, claro, beneficia o paciente como um todo no sentido de que a doença dele vai ficar controlada.

 

Repórter Gabriela Noronha: A expectativa é que até maio o medicamento já esteja disponível na rede pública de saúde. Para Larissa, a batalha contra artrite continua.

 

Entrevistada - Larissa Jansen: Eu controlo a doença, a doença não me controla, não.

 

Repórter Gabriela Noronha: Segundo o Ministério da Saúde, a artrite reumatoide atinge mais de 1 milhão de brasileiros, a maioria mulheres. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Airton: E enquanto o SUS distribuí esses remédios de graça, o Ministério da Saúde também busca parcerias para reduzir os custos.

 

Gabriela: São remédios importados que passam a ser produzidos no Brasil.

 

Airton: Hoje foi assinada mais uma parceria para a produção em laboratórios brasileiros, que vai gerar economia para a saúde pública.

 

Gabriela: Atualmente o Ministério da Saúde importa R$8 bilhões em medicamentos de alto custo por ano.

 

Repórter Natália Coslique: Remédios para o tratamento de câncer, artrite e doenças autoimunes, aquelas que promovam uma desorientação no sistema imunológico do organismo, vão ter produzidos por laboratórios de instituições públicas e vendidos ao SUS, o Sistema Único de Saúde. A parceria do governo com Instituto Tecnológico do Paraná, o Butantan de São Paulo e o Bio-Manguinhos, do Rio de Janeiro vai gerar uma economia de até R$3 bilhões. O anúncio da parceria foi feito nessa segunda-feira pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, em Curitiba. Ele destaca que além de ampliar as perspectivas tecnológicas do país, a medida vai reduzir custos para a saúde pública.

 

Ministro da Saúde - Ricardo Barros: Três laboratórios com diversos parceiros diferentes tecnológicos que passam a produzir esses medicamentos, a vender, de imediato para o governo brasileiro, mais barato, inicialmente com 30% de desconto, e a cada ano eles são obrigados a reduzir 5% o valor do medicamento.

 

Repórter Natália Coslique: O ministro trabalho assinou a compra de 30 milhões de doses da vacina antirrábica, que imuniza os animais contra a raiva. Reportagem Natália Coslique.

 

Gabriela: 19h13 em Brasília.

 

Airton: Desde o final da manhã de domingo foram totalmente restabelecidos os níveis operacionais da BR-163.

 

Gabriela: O trânsito flui no sistema pare e siga. É liberado alternadamente o fluxo em um sentido e depois no outro.

 

Airton: Novas escavadeiras e tratores chegaram hoje à região e cinco equipes trabalham para diminuir a lama e permitir que o tráfego volte ao normal.

 

Gabriela: A normalização do trânsito entre as comunidades de Santa Luzia e Bela Vista do Caracol, no Pará, vai depender não chover muito nos próximos dias.

 

Airton: Exército, Polícia Rodoviária Federal e Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes, o Dnit, estão na região.

 

Gabriela: Mil cestas básicas já foram distribuídas a caminhoneiros, motoristas e familiares que ficaram isolados.

 

Airton: No Brasil a média de idade para se aposentar é de 59 anos.

 

Gabriela: É, Airton, está entre as menores do mundo.

 

Airton: Daqui a pouquinho a nossa reportagem que está em Washington, nos Estados Unidos, vai mostrar como funciona a previdência por lá e por que é preciso pensar numa reforma por aqui.

 

Gabriela: Você sabia que portadores de deferência física, mental ou autistas podem comprar um carro com desconto? Ou melhor, com isenção do IPI? Esse é o assunto do hoje no quadrado Para Você, Cidadão. Vamos ouvir.

 

"Para Você, Cidadão".

 

Repórter Daniel Costa: As pessoas portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda ou autistas podem comprar com encontro diretamente ou por representante legal, automóvel de passageiros ou veículo de uso misto de fabricação nacional. O desconto é dado no Imposto Sobre Produtos Industrializados, o IPI e também serve para menores de 18 anos. Para ter acesso ao desconto é preciso preencher o formulário de requerimento de isenção do IPI no site: idg.receita.fazenda.gov.br. O direito a aquisição com benefício da isenção poderá ser exercido apenas uma vez a cada dois anos, sem limite do número de aquisições. Daniel Costa para a Voz do Brasil.

 

Airton: Uma das principais propostas da reforma da previdência, iniciada pelo governo ao Congresso, estabelece uma idade de mínima de 65 anos, tanto para homens, quanto para mulher se aposentarem.

 

Gabriela: Mas por que essa mudança? O Brasil é um dos poucos países do mundo em que também é possível se aposentar apenas pelo tempo de contribuição.

 

Airton: Isso causa uma distorção, pessoas que ainda não são idosas estão se aposentando.

 

Gabriela: E como os brasileiros estão vivendo mais e tendo menos filhos, as contas da previdência vão ficar cada vez mais no vermelho.

 

Airton: A proposta do governo segue uma tendência mundial, é o que mostra nossa correspondente nos Estados Unidos, Paola de Orte, que traz para a gente como os norte-americanos se planejam para a aposentadoria.

 

 

Repórter Paola de Orte: Cinquenta e nove anos é a Idade Média em que um brasileiro se aposenta, mas o que isso quer dizer? Em comparação com outros países é uma das idades mais baixas do mundo para ter direito à aposentadoria. No México a idade média é de 72 anos. No Chile é de 69, na França, um país conhecido por suas políticas voltadas para a aposentadoria dos cidadãos, este número também é maior. A explicação para isso é que o Brasil é um dos poucos países do mundo onde é possível também se aposentar por tempo de contribuição, 35 anos para homens e 30 anos para mulheres, é o que explica o especialista em saúde pública Baldur Schubert.

 

Especialista em saúde pública - Baldur Schubert: Na América Latina somente dois países não têm uma idade mínima, é o Brasil e o Equador. Todos os outros países têm uma idade mínima, que vai das 60 aos 67, 68 anos.

 

Repórter Paola de Orte: Aqui nos Estados Unidos para receber os benefícios totais os cidadãos devem ter entre 65 a 67 anos dependendo do ano em que nasceram, são mais de 40 milhões de aposentados pelo sistema pública, a seguridade social. Em média um aposentado recebeu US$1.300,00 por mês no ano passado, mas os valores podem chegar a US$3.500,00 mensais, para receber isso o trabalhador teria que esperar até os 70 anos e ter contribuído entre as faixas mais altas. Mas os americanos acreditam que esses valores não são suficientes para manter a qualidade de vida depois que param de trabalhar. É por isso que é muito comum eles também contarem com um plano de aposentaria privada ao longo da vida. O empresário Harvey Goldberg já tem 66 anos, mas optou por esperar até os 70 para começar a receber os benefícios. Ele diz que se preparou para não ter que precisar da aposentaria do governo, embora tenha contribuído para ela. O arquiteto francês Stephan Sparta, por sua vez, diz que não quer se aposentar tão cedo, ele prefere o sistema previdenciário dos Estados Unidos do que o da sua terra natal e afirma que não quer receber assistência do governo. Nos Estados Unidos também existe uma discussão para saber se a previdência é sustentável. Uma das propostas é aumentar a idade mínima de aposentaria para 70 anos, o que para o coordenador da previdência do Ipea, Rogério Nagamine, é uma tendência mundial.

 

Coordenador da previdência do Ipea - Rogério Nagamine: O processo de envelhecimento é um processo global, isso tem provocado uma onda de reforma de previdência do mundo todo, países que já tem idade mínima estão aumentando a idade legal de aposentaria. Um estudo recente que fizemos mostrou que... identificou que 46 países que aumentaram, estão aumentando ou vão aumentar a idade legal de aposentadoria.

 

Repórter Paola de Orte: Os cofres da seguridade social americano, no entanto, ainda nem chegaram ao negativo, mas a partir de 2034 os americanos já vão passar a ter dificuldades para financiar os benefícios, por causa do envelhecimento da população, problema parecido com o nosso, mas a seguridade social nos Estados Unidos ocupa hoje em dia apenas 5% de todas as riquezas produzidas pelo país, e causa preocupação aos americanos a ideia de que em 2050 vai custar 6%. No Brasil o número atual já é de 8% e a previsão é que de em 2060, se nada mudar, chegue a 20% do PIB. De Washington, nos Estados Unidos, Paola do Orte.

 

"Criança Feliz. Primeira infância".

 

Gabriela: O Amapá é o primeiro estado a receber o lançamento do Criança Feliz.

 

Airton: Mais de 2.500 municípios aderiram ao programa. Isso garante que as prefeituras recebam os recursos do Governo Federal e a formação dos profissionais.

 

Gabriela: Isso significa que as visitas de técnicos devem começar logo, logo. Eles irão até as casas das famílias para mostrar aos pais a maioria correta de estimular o desenvolvimento dos filhos dos primeiros mil dias de vida da criança.

 

Repórter Carolina Graziadei: Iniciou nesta segunda-feira o lançamento do Criança Feliz nos estados. Durante o todo o mês de março o ministro Osmar Terra visitará as capitais para oficializar a adesão dos governos estaduais e municipais ao programa. O Amapá foi o primeiro estado a receber o lançamento. Após a assinatura das adesões, o ministro Osmar Terra fez uma apresentação destacando as razões científicas e a importância do programa nos cuidados com a primeira infância.

 

Ministro - Osmar Terra: Principalmente os primeiros mil dias de vida das crianças, filhas das famílias do Bolsa Família. Nós vamos acompanhar essas crianças em casa, toda semana, orientando, apoiando, a família a estimulá-las da melhor maneira possível para que elas tenham a possibilidade de serem depois indivíduos com uma boa profissão, uma boa renda e ajudem sua família a esperar a pobreza.

 

Repórter Carolina Graziadei: Até agora o governo estadual e as prefeituras de Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari e Cutias já aderiram ao Criança Feliz. No mês de abril, os demais municípios terão uma nova oportunidade de adesão. O governador do Amapá, Waldez Góes, destacou que o Criança Feliz complementa as ações do estado e do Governo Federal para garantir um futuro melhor às crianças.

 

Governador do Amapá - Waldez Góes: Este programa, Criança Feliz, ele dá oportunidade de intensificar ainda mais a atenção do poder público, o acompanhamento, a medição e a correção até de rumos no que diz respeito à criança de zero a três anos e as mães em gestação também nessas condições.

 

Repórter Carolina Graziadei: Serão acompanhadas as crianças beneficiárias do Bolsa Família e aquelas que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC. Para esta semana já estão confirmados os lançamentos estaduais do Criança Feliz na Paraíba, no Tocantins e em São Paulo. Reportagem, Carolina Graziadei.

 

Gabriela: 19h23 em Brasília.

 

Airton: A gente falou aqui na Voz do Brasil de hoje que o saque das contas inativas do FGTS, começam na próxima sexta-feira, dia 10 de março.

 

Gabriela: Quatro milhões e oitocentos mil trabalhadores estão nesse primeiro lote para a retirada do benefício, são os nascidos entre janeiro e fevereiro.

 

Airton: E o Presidente Michel Temer afirmou hoje que a grande objetivo dessa medida é injetar dinheiro na economia e ajudar você, trabalhador, que há tempos quer fazer um investimento ou pagar uma dívida. Vamos ouvir.

 

Presidente da República - Michel Temer: Você tinha um emprego, saiu de um emprego, foi para outro e os seus valores do Fundo de Garantia ficaram depositados nessa conta. Agora, em face dessa liberação, você, a partir do dia 10 agora de março, você começa a poder receber, ou seja, sacar aquilo a que tem direito no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. O que nós estamos fazendo? Em primeiro injetar, é colocar, na verdade, mais de R$30 bilhões na economia. Você sabe que a economia precisa da circulação de dinheiro. Mas, em segundo lugar, a você que tinha o dinheiro parado lá na Caixa Econômica, você pode desfrutar dessa verba que vai levantar, seja para pagar dívida se você tiver dívida, seja para desfrutar fazendo viagens, enfim, aplicando da maneira que você acha que deva aplicar junto a você próprio e à sua família.

 

Gabriela: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Airton: Uma realização da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gabriela: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Airton: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional e tenha uma boa noite.

 

Gabriela: Boa noite para você e amanhã.