27/01/17 - A Voz do Brasil

E vamos ao destaque do dia: A Voz do Brasil vai explicar a nova regra para pagamento de faturas atrasadas no cartão de crédito! E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje: Militares começam vistorias. Hoje, penitenciária de Roraima passou por varredura das Forças Armadas. Em Natal, força tarefa criada pelo governo também atua para retomar controle do presídio. Vamos falar ainda da prorrogação do prazo para inscrições no Sisu. Medida atende a pedido dos estudantes!

audio/mpeg 27 01 17 Voz do Brasil.mp3 — 23384 KB




Transcrição


Apresentador Nazi Brum: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite.

 

Nazi: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Gláucia: Sexta-feira, 27 de janeiro de 2017.

 

Nazi: E vamos ao destaque do dia: a Voz do Brasil vai explicar a nova regra para o pagamento de faturas atrasadas no cartão do crédito. Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: A mudança atinge o crédito rotativo e a expectativa é a queda nas taxas de juros cobradas aos consumidores.

 

Gláucia: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Nazi: Militares começam vistorias hoje. Penitenciária de Roraima passou por varredura das Forças Armadas.

 

Gláucia: E em Natal, força-tarefa criada pelo governo também atua para retomar controle do presídio. Natália Coslique.

 

Repórter Natália Coslique: É a primeira vez que agentes penitenciários federais entram no presídio para restabelecer a ordem e fazer a manutenção do local.

 

Nazi: Vamos falar ainda da prorrogação do prazo para inscrições no Sisu. A medida atende a pedido dos estudantes.

 

Gláucia: Hoje na apresentação da Voz do Brasil, Glaucia Gomes e Nazi Brum.

 

Nazi: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Gláucia: Você ouviu ontem aqui na voz de Brasil que o governo mudou as regras para tentar diminuir as taxas de juros cobrada do cartão de crédito.

 

Nazi: A medida atinge quem usa o crédito rotativo, que é quando o cliente paga o valor mínimo da fatura do cartão e deixa o resto da dívida para o mês seguinte.

 

Gláucia: Quem explica o que vai mudar e os impactos para o consumidor é o repórter Paulo La Salvia.

 

Repórter Paulo La Salvia: O cartão de crédito caiu no gosto do público. O diplomata, José Roberto de Andrade Filho, dá preferência a esta forma de pagamento.

 

Diplomata - José Roberto de Andrade Filho: Sempre que eu posso, eu procuro pagar tudo com o cartão de crédito, porque você também ganha pontos, né? Isso é uma vantagem adicional.

 

Repórter Paulo La Salvia: E na hora que chega a conta, o aposentado de Brasília, Jair Alves Barbosa sempre paga a fatura à visto.

 

Aposentado - Jair Alves Barbosa: É porque realmente se você deixar de pagar os juros são exorbitantes, e aí começa uma bola de neve que você não acaba nunca mais.

 

Repórter Paulo La Salvia: Mas nem sempre é assim, muita gente paga apenas o valor mínimo da fatura, e sobre o valor restante os juros são altos, é o chamado crédito rotativo. Nesta modalidade, os juros, segundo o Banco Central, chegaram a 484,6% ao ano em dezembro do ano passado. É por isso que o governo baixou uma nova norma que vale a partir de abril. Se o cliente não conseguir pagar o total da fatura num mês, a operadora só poderá cobrar os juros do rotativo por mais 30 dias. A partir daí, terá de negociar com o cliente o pagamento à vista do valor restante ou parcelar o saldo devedor. Para a chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, Silvia Marques, a mudança pode ter dois resultados.

 

Chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central - Silvia Marques: A previsibilidade é que as taxas que sejam praticadas a partir da entrada em vigor da medida, já sejam menores. Toda vez que você tem uma melhor previsibilidade, você tem uma mudança do perfil de risco das operações e a expectativa é, sim, que a inadimplência tenha uma queda e as próprias taxas de juros também passam a refletir essa nova situação.

 

Repórter Paulo La Salvia: De acordo do Banco Central, a cada cem pessoas, 37 deixaram de pagar o crédito rotativo em 2016. Entre as empresas este número chegou a 59 em cada cem. A nova regra não impede que o cliente continue usando o cartão de crédito se tiver limite disponível. Reportagem, Paulo La Salvia.

 

Nazi: A partir de hoje a gasolina e o diesel chegam com um preço menor às refinarias.

 

Gláucia: De acordo com a Petrobras, o preço do litro da gasolina vai custar 1,4% menos e o diesel 5%, isso em média.

 

Nazi: Pelos cálculos da empresa, se o ajuste for repassado totalmente, deve significar uma redução de aproximadamente R$0,02 por litro no preço da gasolina e R$0,08 por litro no diesel.

 

Gláucia: Desde o ano passado a Petrobras adota uma nova política de definição de preços dos combustíveis. A cada mês a estatal avalia seus preços de mercado a partir de fatores como cotação internacional e câmbio.

 

Nazi: E a queda na atividade econômica no ano passado refletiu também em arrecadação menor de impostos e contribuições federais.

 

Gláucia: É, segundo a Receita Federal... segundo o que a Receita Federal divulgou hoje, o governo arrecadou em 2016 perto de R$1 trilhão e R$290 bilhões. É o valor mais baixo na arrecadação federal desde 2010.

 

Repórter Mara Kenupp: De acordo com os dados do fisco, a arrecadação refletiu no ano passado o nível de atividade econômica. A produção industrial recuou mais de 7,5%. As vendas de bens e serviços caíram cerca de 9%. Houve queda também no valor em dólar das importações, apesar do aumento na massa salarial. Segundo o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias, além dos fatores econômicos, 2016 foi um ano que o governo fez menos parcelamentos de impostos atrasados em comparação ao ano anterior.

 

Chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal - Claudemir Malaquias: Esse desempenho, ele reflete o resultado, a interferência dos fatores macroeconômicos, mas também de outros fatores que não são ligados à economia, como, por exemplo, os parcelamentos especiais. Em relação à 2015, nós tivemos uma diminuição no regulamento dos parcelamentos, né? Uma diminuição decorrente da antecipação de parcelas que foi feita no ano de 2015 e que não voltou a ocorrer em 2016.

 

Repórter Mara Kenupp: A repatriação de recursos do exterior no fim do ano passado gerou R$46 bilhões e R$800 milhões da Receita para os caixas do governo, o que não foi suficiente para reverter o saldo negativo de 2016. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Nazi: Mais de 300 agentes participaram hoje de uma operação na penitenciária agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista, Roraima.

 

Gláucia: É, a varredura foi cercada de sigilo, os militares foram deslocados para o estado durante a madrugada. Quando o dia amanheceu eles entraram no pavilhão vistoriando paredes, telhados, grades e piso do local.

 

Nazi: De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, foram disponibilizados para a operação um raio x, uma máquina que pode detectar túneis e cães treinados para encontrar drogas.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: Nós estamos fazendo este trabalho com todo o cuidado. E vocês podem ter certeza que não restará nenhum objeto, nenhuma droga que possa amplificar essas tragédias que têm acontecido. Mas também repito, que assim permaneça responsabilidade dos estados, dos seus sistemas de agentes penitenciários e Secretaria de Segurança e Defesa.

 

Gláucia: Ainda segundo o ministro, outros estados devem passar por varreduras, são eles: Amazonas, Rio Grande do Norte e Mato Grosso do Sul.

 

Nazi: O ministro também anunciou uma reunião com o ministro da Defesa e comandante das Forças Armadas da Colômbia para fechar acordos de trabalho do combate ao tráfico de armas e drogas.

 

Gláucia: Segundo Raul Jungmann, existe o receio de que armas usadas pela guerrilha na Colômbia sejam enviadas ilegalmente para o Brasil. A reunião vai ser na próxima terça-feira.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: A Colômbia vive hoje um processo de paz, que existem alguns dissidentes na As Farc que não estão dispostos a entrar nesse processo de paz. E há um temor, justificado ou não, de que uma parte desse arsenal possa migrar para as nossas cidades. Então, vamos tratar de drogas, vamos tratar de armas, vamos tratar de cooperação, sobretudo, vamos tratar da inteligência. Não se faz combate ao crime sem inteligência, sem saber onde estão os criminosos, a sua cadeia de comando, como é que eles atuam para você fazer uma intervenção cirúrgica.

 

Nazi: E se os militares estão presentes lá em Roraima, em Natal, no Rio Grande do Norte, também começou hoje a atuação dos agentes federais na Penitenciária Estadual de Alcaçuz.

 

Gláucia: A força-tarefa reúne cerca de 70 profissionais qualificados para intervir em situações de conflito.

 

Nazi: Os agentes vão permanecer 30 dias no local para auxiliar o estado a restaurar as instalações do presídio e garantir a segurança dos internos e funcionários que trabalham na unidade.

 

Gláucia: Agora em janeiro a penitenciária foi palco de uma rebelião que deixou 26 mortos.

 

Repórter Natália Coslique: Às 5h30 desta sexta-feira, cerca de 70 agentes federais ocuparam dois pavilhões da Penitenciária de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. Esse foi o início da Operação Fênix, a força-tarefa que pretende ajudar o estado a normalizar rotinas e consertar os estragos deixados pelas brigas de facções nos presídios. Após a revista dos presos e das celas, o diretor-geral do Depen, o Departamento Penitenciário Nacional, Marco Antônio Silva, fez um balanço do primeiro dia da operação.

 

Diretor do Depen - Marco Antônio Silva: Foram encontrados um revólver calibre 38, municiado, 30 celulares, dezenas e dezenas de armas brancas improvisadas, facas, etc., e, além de drogas. Toda essa apreensão, ela está gerando 120 autuações por parte da Polícia Civil, que montou uma delegacia móvel naquela parte do complexo para dar vazão a essas 120 autuações.

 

Repórter Natália Coslique: A força-tarefa é formada por agentes do Depen e profissionais de segurança cedidos pelo Rio de Janeiro, Ceará, São Paulo e Distrito Federal. Essa é a primeira equipe criada pelo Ministério da Justiça para auxiliar os estados na crise penitenciária. Para o diretor do Depen, Marco Antônio Silva, o nome da Operação Fênix traduz exatamente o que ela pretende.

 

Diretor do Depen - Marco Antônio Silva: O nome da operação faz uma referência ao renascimento. É uma ação que eu não tenho dúvida, vai pôr de pé novamente o complexo de Alcaçuz em pleno funcionamento.

 

Repórter Natália Coslique: Depois de atuarem na manutenção dos cinco pavilhões da penitenciária de Alcaçuz, os agentes vão capacitar servidores estaduais para que continuem as atividades. É possível que o prazo de permanência no Rio Grande do Norte, a princípio de 30 dias, seja prorrogado de acordo com a necessidade. Reportagem, Natália Coslique.

 

Nazi: O Presidente Michel Temer determinou hoje que o governo brasileiro preste toda ajuda possível ao Chile no maior incêndio florestal da história do país.

 

Gláucia: Dez pessoas morreram e milhares já foram evacuadas das cidades atingidas. Vamos ao Palácio do Planalto onde a repórter Luana Karen tem mais detalhes. Boa noite, Luana.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Boa noite, Glaucia. Boa noite, Nazi e a todos os ouvintes da Voz do Brasil. O Brasil deve enviar 60 brigadistas e analistas ambientais ao Chile. Eles devem embarcar num avião Hércules da Aeronáutica. O governo brasileiro está neste momento resolvendo as questões de logística e ainda não tem uma data definida para o embarque. Estes 60 brigadistas e analistas ambientais são ligados ao Ibama. Como vocês disseram aí no estúdio, Glaucia e Nazi, pelas redes sociais o Presidente Michel Temer afirmou que o Brasil solidariza-se com suas vítimas, com as famílias, com os que perderam suas vidas e com o povo chileno. De acordo com o governo do Chile, são comuns os incêndios nas regiões central e sul do país durante a época de estiagem, mas agora em janeiro de 2017 as altas temperaturas e a seca fazem com que o fogo se alastre com mais facilidade. Ao vivo, Luana Karen.

 

Gláucia: 19h12 no horário brasileiro de verão.

 

Nazi: O prazo para inscrições no Sisu vai até o último minuto de domingo.

 

Gláucia: Daqui a pouco vamos falar da prorrogação desse prazo que, segundo o Ministério da Educação, atende a um pedido dos próprios estudantes para que ninguém fique prejudicado.

 

Nazi: E a bandeira tarifária na conta de luz continua verde em fevereiro. Repórter Alessandra Bastos.

 

Repórter Alessandra Bastos: As contas de luz em fevereiro continuam com bandeira tarifária verde, o que significa que não vai haver cobrança extra aos consumidores. A informação foi dada pela a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel, nesta sexta-feira. Segundo a Aneel, condições hidrológicas favoráveis têm ajudado à produção das hidrelétricas e assim possibilitaram a bandeira verde, que sinaliza que não há risco na oferta de energia. Quando essa oferta de energia é menor, podem entrar em vigor as bandeiras amarela e vermelha, que elevam o custo das contas para incentivar um consumo mais eficiente. Alessandra Bastos para a Voz do Brasil.

 

Gláucia: E hoje foi um dia especial para 1.400 famílias de Mogi Guaçu, município de São Paulo.

 

Nazi: É, é que elas receberam as chaves da casa própria em mais uma entrega do programa Minha Casa Minha Vida.

 

Repórter Leonardo Meira: No Residencial Ipê Amarelo, em Mogi Guaçu, é casa que não acaba mais. A obra é do programa Minha Casa Minha Vida. A escriturária Rosilaine Vaz dos Santos e o filho João, de 13 anos, chegaram logo cedo e foram conhecer a casa antes mesmo de receberem as chaves.

 

Escriturária - Rosilaine Vaz dos Santos: Depois dos meus filhos é o meu bem mais precioso. Agora eu vou poder dar condições para os filhos estudar porque eu não vou precisar pagar aluguel.

 

Filho - João: Na nova casa eu posso o uso do jeito que eu quero, tipo, planejar o jeito que vai ser meu quarto.

 

Repórter Leonardo Meira: O investimento foi de R$119 milhões. Das 1.400 unidades habitacionais entregues, 83 são adaptadas para pessoas com deficiência. As casas têm 41 metros quadrados e valem R$85 mil. Tem até aquecedor solar. Já é o 16º empreendimento do programa na região, destaca a superintendente regional da Caixa, Cecília Bonfim.

 

Superintendente regional da Caixa - Cecília Bonfim: Mais de 15 mil pessoas, o que é que equivale a quase 10% da população do município. Isso só foi possível porque é uma união de esforços.

 

Repórter Leonardo Meira: A dona de casa Fabiana Aparecida foi uma das primeiras a receber as chaves de casa.

 

Dona de casa - Fabiana Aparecida: Peguei a chave da minha casa. Só momento de felicidade. Não quero nem lembrar do que eu passei. Daqui para a frente, vida nova.

 

Repórter Leonardo Meira: Em todo o país o Minha Casa Minha Vida já beneficiou mais de 12 milhões de pessoas com a entrega de 3 milhões de moradias. Reportagem, Leonardo Meira.

 

Gláucia: Todos os dias milhares de pessoas buscam um novo emprego.

 

Nazi: Pois é, para elas, o portal Mais Emprego conta com mais de 27 mil vagas em todo o país e para preenchimento imediato.

 

Gláucia: Qualquer um pode se candidatar. Vamos saber com a repórter Gabriela Noronha como o portal Mais Emprego pode ajudar a conseguir uma dessas vagas.

 

Repórter Gabriela Noronha: Na hora de procurar emprego às vezes é preciso persistência. Sebastião dos Santos, desempregado há dois anos, vai todos os dias o posto do Sistema Nacional de Empregos, o Sine.

 

Entrevistado - Sebastião dos Santos: Sempre procuro, sempre estou atrás.

 

Repórter Gabriela Noronha: Assim como, Sebastião, Marília Dias, também está procurando emprego. Ela tem 20 anos, foi ao Sine pela primeira vez e está otimista.

 

Entrevistada - Marília Dias: É a primeira vez que eu estou... venho para conseguir emprego, né? Vamos ver se eu consigo, né?

 

Repórter Gabriela Noronha: Para ajudar quem está procurando emprego, além das Agências do Sine, o Ministério do Trabalho criou em 2011 o portal Mais Emprego. Pela internet, sem sair de casa, o trabalhador pode acessar o site, pesquisar e se candidatar a vagas disponíveis. São mais de 27 mil vagas no portal para preenchimento imediato. Segundo Fátima Valente, técnica da coordenação do Sine no Ministério do Trabalho, o portal atua como intermediador.

 

Técnica da coordenação do Sine no Ministério do Trabalho - Fátima Valente: O trabalhador vai ter lá o espaço dele onde ele vai poder fazer um cadastro, e dentro desse cadastro ele vai colocar as informações pessoais, as informações profissionais e também informações que vai facilitar a ele nas políticas públicas.

 

Repórter Gabriela Noronha: As vagas são ofertadas por empresas da iniciativa privada. O candidato deve manter o seu cadastro completo e sempre atualizado. Só no ano passado mais de 460 mil pessoas conseguiram trabalho pelo portal Mais Emprego. No momento, os estados com mais vagas são: São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro. Reportagem, Gabriela Noronha.

 

Nazi: Começo de ano, hora de se programar para a declaração do imposto de renda.

 

Gláucia: E o programa gerador do imposto de renda retido na fonte 2017, a Dirf, já está disponível na página da Receita Federal.

 

Nazi: A Dirf é feita pela fonte pagadora ou por pessoas físicas para informar à Receita dados como os rendimentos pagos a pessoas físicas, o valor do imposto, e contribuições retidos, e pagamentos a planos de saúde coletivo empresarial. O prazo de entrega da Dirf termina no dia 27 de fevereiro.

 

Gláucia: Já para a declaração do imposto de renda pessoa física 2017 o prazo de entrega começa no dia 2 de março e vai até o dia 28 de abril.

 

Nazi: O programa para preencher a declaração vai estar disponível a partir do dia 23 de fevereiro na página da Receita na internet, no endereço: receita.fazenda.gov.br.

 

Gláucia: Agricultores familiares e assentados da reforma agrária que estão em situação de extrema pobreza vão receber auxílio do governo para ampliarem a produção, e, com isso, aumentarem a renda por meio do próprio trabalho.

 

Nazi: As medidas fazem parte do programa de fomento às atividades produtivas rurais, mantidas pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário.

 

Gláucia: Cerca de 50 mil famílias de todo o país vão receber assistência técnica e recursos para combater a pobreza.

 

Repórter André Luiz Gomes: Para garantir melhores resultados o governo está realizando treinamento com as entidades que prestam serviços de assistência técnica e extensão rural às famílias. O secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Caio Rocha, destaca a importância da capacitação para as entidades e para os técnicos agrícolas que atenderão os agricultores familiares em situação de extrema pobreza.

 

Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional - Caio Rocha: Tu tá trabalhando com um produtor que está dentro do CAD Único, alguém que está na extrema pobreza e que tu tem que usar o que tu tem de melhor na tecnologia para que ele possa se rentabilizar e que em três anos ele possa ampliar o seu patrimônio e a renda.

 

Repórter André Luiz Gomes: O programa de fomento é uma iniciativa que atende agricultores familiares, assentados da reforma agrária e povos e comunidades tradicionais que se encontram em situação de extrema pobreza. Além da assistência técnica, os beneficiados recebem R$2.400,00 para desenvolver projetos produtivos com o objetivo de aumentar a produção de alimentos e melhorar a renda. Os próximos estados que receberão os treinamentos promovidos pelo Ministério são: Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Pará, Pernambuco, Piauí, Rondônia e Tocantins. De Brasília, André Luiz Gomes.

 

Nazi: 19h20 no horário brasileiro de verão.

 

Gláucia: E vai até domingo o prazo para que estudantes façam as inscrições do Sistema de Seleção Unificada do Ministério da Educação.

 

Nazi: Hoje o número de estudantes inscritos chegou a mais de 2 milhões e 300 mil. E o número de inscrições passou de 4,5 milhões, isso porque o estudante pode se inscrever em até dois cursos.

 

Repórter Natália Melo: Natália Mesquita, de Goiás, fez o Exame Nacional do Ensino Médio no ano passado. Depois que saiu o resultado do exame a estudante não perdeu tempo e se inscreveu no Sistema de Seleção Unificada, o Sisu, assim que abriram as inscrições. Natália quer tentar uma vaga para o curso Odontologia em uma universidade pública e conta que conseguiu acessar o Sisu normalmente.

 

Estudante - Natália Mesquita: Não. Eu não tive dificuldades nenhuma em acessar. Foi bem tranquilo o site, não estava congestionado, nada, as páginas atualizaram todos os dias.

 

Repórter Natália Melo: Mas alguns colegas encontraram dificuldades na hora de se inscrever.

 

Estudante - Natália Mesquita: Eu faço parte de um grupo no Facebook, que ele abrange muita gente do Brasil inteiro, eu vi que quem vez a segunda habilitação estava dando erro ao acessar o site.

 

Repórter Natália Melo: E o Ministério da Educação vai dar mais uma chance para quem ainda não conseguiu se inscrever o Sisu, como explica o diretor de Políticas e Programas de Graduação do Ministério da Educação, Vicente Almeida Junior.

 

Diretor de Políticas e Programas de Graduação do Ministério da Educação - Vicente Almeida Junior: Nós tivemos algumas dificuldades de acesso no sistema provavelmente pelo grande número de acessos de candidatos e também em decorrência do pedido de estudantes, resolvemos prorrogar para até o dia 29 de janeiro, propiciando mais dois dias para o período das inscrições.

 

Repórter Natália Melo: Para Natália Mesquita, a prorrogação do prazo da inscrição deve ajudar muito estudantes.

 

Estudante - Natália Mesquita: Agora, adiando o dia, muita gente que enrola, que não fica vendo as inscrições, vai ter mais oportunidade para conseguir acessar o site e conseguir o curso que deseja, né?

 

Repórter Natália Melo: O Sisu é o sistema informatizado do Ministério da Educação que permite que estudantes que participaram do Enem consigam uma vaga em universidades públicas. Reportagem, Natália Melo.

 

Gláucia: Um satélite brasileiro construído em parceria com os franceses vai ser enviado ao espaço em março desde ano.

 

Nazi: O equipamento vai garantir maior segurança na troca de informações aqui dentro do país e também vai levar acesse à internet a regiões mais distantes. O repórter Nei Pereira tem os detalhes.

 

Repórter Nei Pereira: O lançamento do SGDC, o satélite geoestacionário de defesa e comunicações estratégicas, está previsto para o dia 21 de março na base de Kourou, na Guiana Francesa. O comandante da Aeronáutica, o Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, destaca a função do SGDC para o plano nacional de banda larga.

 

Comandante da Aeronáutica - Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato: Eu diria que até hoje a preocupação das grandes empresas de comunicações foi atender às populações nas áreas mais povoadas. A partir de agora, as áreas que não são atendidas pelas grandes empresas vão ser atendidas pelo SGDC.

 

Repórter Nei Pereira: O ministro da Defesa, Raul Jungmann, falou sobre a importância do projeto para a soberania brasileira.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: Ele vai representar um grande salto em termos de soberania, um enorme salto em termos de segurança das nossas comunicações, vai incluir digitalmente todos os brasileiros, e representa, sem sombra de dúvida, uma transmissão de tecnologia porque desde a sua criação engenheiros brasileiros participaram com engenheiros franceses desse projeto.

 

Repórter Nei Pereira: O governo brasileiro investiu R$2 bilhões e R$100 milhões no projeto. Reportagem, Nei Pereira.

 

Gláucia: Em nota oficial o governo brasileiro se diz preocupado com a ideia de o novo presidente norte-americano, Donald Trump, construir um muro separando os Estados Unidos do México.

 

Nazi: A nota do Ministério da Relações Exteriores defende que a questão seja tratada com diálogo e consenso entre os países.

 

Gláucia: É, o texto afirma ainda que o Brasil sempre conduziu com base na firme crença de que as questões entre povos amigos devem ser solucionados pelo diálogo e pela construção de espaços de entendimento.

 

Nazi: Donald Trump assumiu o governo dos Estados Unidos há uma semana. A construção do muro foi uma das promessas de campanha do novo presidente.

 

Gláucia: Essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Nazi: Uma realização da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Gláucia: Com produção da Empresa Brasil de Comunicação.

 

Nazi: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional. Uma boa noite e um bom fim de semana.

 

Gláucia: Boa noite para você e até segunda.