27 DE JUNHO DE 2017

Presidente Michel Temer faz declaração aos brasileiros e reforça que denúncias sem provas não vão parar o país. Aberta consulta pública para ampliar a cobertura de planos de saúde a partir do ano que vem. Lançada campanha para combater a homofobia no Brasil.

audio/mpeg 27-06-17_A VOZ DO BRASIL.mp3 — 23387 KB




Transcrição

Apresentador Airton Medeiros: Em Brasília 19h.

 

"Está no ar a Voz do Brasil. As notícias do Governo Federal que movimentaram o país no dia de hoje".

 

Airton: Olá. Boa noite.

 

Apresentadora Gláucia Gomes: Boa noite para você que nos acompanha em todo o país.

 

Airton: 27 de junho de 2017.

 

Gláucia: E vamos ao destaque desta terça-feira: Presidente Michel Temer faz declaração aos brasileiros.

 

Airton: E reforça que denúncia sem provas não vão parar o país.

 

Presidente da República - Michel Temer: Não permitirei que me acusem de crimes que jamais cometi. Minha disposição é continuar a trabalhar pelo Brasil para gerar crescimento e emprego.

 

Gláucia: E você também vai ouvir na Voz do Brasil de hoje.

 

Airton: Aberta a consulta pública para ampliar a cobertura de planos de saúde a partir do ano que vem.

 

Gláucia: Lançada a campanha para combater a homofobia no Brasil.

 

Entrevistado: Hoje eu me pergunto como é que as pessoas não enxergam uma coisa tão óbvia. Deixe seu preconceito de lado, respeito as diferenças.

 

Airton: E vamos falar também do prêmio Denatran de Educação no Trânsito.

 

Entrevistado: Ô, meu cidadão, está no trânsito? Não esqueça de usar o cinto de segurança, preste atenção na direção, respeite as pessoas e a sinalização.

 

Gláucia: Esse aí é o Mister Bus, que alerta motoristas e pedestres sobre como é possível evitar acidentes.

 

Airton: A Voz do Brasil de hoje na apresentação de Glaucia Gomes e Airton Medeiros.

 

Gláucia: E para assistir a gente, ao vivo, na internet, basta acessar: www.voz.gov.br.

 

Airton: O Presidente Michel Temer fez hoje uma declaração aos brasileiros.

 

Gláucia: Temer falou sobre a denúncia apresentada contra ele pelo procurador-geral da República ao Supremo Tribunal Federal.

 

Airton: O presidente disse que não há provas concretas e que nunca participou de ato criminoso.

 

Presidente da República - Michel Temer: A denúncia é uma ficção e tentaram imputar a mim, como sabem, um ato criminoso, e não conseguirão porque não existe jurídica e politicamente.

 

Gláucia: O presidente disse que se sentia na obrigação de dar uma explicação aos brasileiros.

 

Airton: E afirmou que fez a declaração para defender a imagem da instituição Presidência da República e também a sua honra pessoal.

 

Presidente da República - Michel Temer: Nós trabalhamos pela queda da inflação, pela redução dos juros, pela geração de empregos, pelas reformas estruturantes, pela liberação do Fundo de Garantia para milhões de brasileiros e pelo fim da recessão. Falo hoje em defesa da instituição Presidência da República, e mais, talvez, na defesa da minha honra pessoal. Tenho honra de ser presidente, especialmente pelos avanços que o meu governo praticou.

 

Gláucia: O Presidente reforçou ainda que vai continuar trabalhando pelas reformas e pelo crescimento do país.

 

Presidente da República - Michel Temer: Não permitirei que me acusem de crimes que jamais cometi. Minha disposição é continuar a trabalhar pelo Brasil para gerar crescimento e emprego, para continuar as reformas fundamentais, como a trabalhista, a previdenciária, como já fizemos com teto de gastos, como já fizemos com o Ensino Médio, como já fizemos com as estatais, como já fizemos com o petróleo. Portanto, eu não fugirei das batalhas, nem da guerra que temos pela frente. A minha disposição não diminuirá com ataques irresponsáveis.

 

Airton: Novos procedimentos vão entrar na lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde.

 

Gláucia: A lista inclui cirurgias e o acesso a novos medicamentos.

 

Airton: E para ouvir a sociedade sobre a proposta, a Agência Nacional de Saúde Suplementar abriu hoje uma consulta pública.

 

Repórter Nathália Koslyk: A proposta prevê a inclusão de seis medicamentos contra o câncer e 15 novos procedimentos, como o tratamento de câncer de ovário por via laparoscópica, uma cirurgia menos invasiva. Francisco Lima, assessor médico de uma operadora de plano de saúde no Brasil, acredita que a escolha dos procedimentos é adequada.

 

Assessor médico de uma operadora de plano de saúde no Brasil - Francisco Lima: Não são procedimentos de alta frequência, né? São procedimentos para doenças de baixa prevalência, mas eles têm um impacto significativo, porque eles pegam uma população-alvo que tem necessidade desse tratamento.

 

Repórter Nathália Koslyk: A revisão do rol de procedimentos é realizada pela Agência Nacional de Saúde a cada dois anos. Para Carla Coelho, diretora de normas e habilitação dos produtos da ANS, atualizações como essas são um ganho para os beneficiários.

 

Diretora de normas e habilitação dos produtos do ANS - Carla Coelho: São novas tecnologias que melhoram a qualidade de vida dos beneficiários e também ajudam no tratamento de diversas doenças.

 

Repórter Nathália Koslyk: Um novo rol de procedimentos vai entrar em vigor em janeiro do ano que vem, quando passa a ser obrigatório para todos os planos de saúde contratados a partir de 1998, os chamados planos novos. A consulta pública vai ficar disponível até o dia 26 de julho, no site da ANS. No endereço: www.ans.gov.br. Reportagem, Nathália Koslyk.

 

Gláucia: Comer menos açúcar e fazer exercícios, solução simples que ajuda a ter uma vida saudável.

 

Airton: Na teoria é fácil, mas, na prática, é um pouco mais complicado.

 

Gláucia: E é para ajudar as pessoas nessa tarefa que o governo deve assinar ainda neste ano um acordo com a indústria para reduzir o açúcar nos alimentos. Uma iniciativa parecida com a que já foi feita para o sal.

 

Airton: O assunto esteve na pauta de um evento hoje em São Paulo que reúne a indústria de cana-de-açúcar. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou.

 

Repórter José Luiz Filho: Atualmente 16% das calorias consumidas pelos brasileiros todos os dias vêm do açúcar. O ideal seria diminuir esse índice para 10%, de acordo com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Para chegar a esse patamar do Ministério da Saúde quer trabalhar em parceria com a indústria. A ideia é encontrar formas de diminuir a quantidade de açúcar nos alimentos processados, além de conscientizar a população.

 

Ministro da Saúde - Ricardo Barros: Assinaremos o convênio este semestre. Não é uma tarefa fácil para reduzir açúcar porque ele tem componentes... ele é um componente, vamos dizer, da constituição do alimento, mais estruturante que o sal, mas haveremos de conseguir substitutos, redução, como conseguimos com o sal.

 

Repórter José Luiz Filho: Aliada à redução do sal e de gorduras trans, a diminuição de açúcar de nos alimentos industrializados pode ajudar a combater o excesso de peso e a obesidade, que geram doenças como hipertensão e diabetes. Para o cardiologista Daniel Magnoni, do Instituto Dante Pazzanese de São Paulo, uma vez que a maior parte do açúcar consumido é aquele adicionado aos alimentos pela própria pessoa, só será possível diminuir a ingestão de açúcar aliando a informação aos programas governamentais.

 

Cardiologista do Instituto Dante Pazzanese de São Paulo - Daniel Magnoni: Como nós vamos reduzir esse açúcar? A educação é o principal fator, o estímulo de atividade física e entender o que tem no rótulo.

 

Repórter José Luiz Filho: O ministro da Saúde, Ricardo Barros, também informou que está em estudo uma nova rotulagem para os alimentos, que indique o quanto eles têm de sal, açúcar e gordura trans. Eles teriam da embalagem as cores verde, amarelo ou vermelho. Também está na mira do governo, segundo o ministro da Saúde, acabar com a prática do refil de refrigerante nas lojas de fast-food, quando os clientes podem pegar a bebida de forma ilimitada. Ricardo Barros afirmou que, por enquanto, está sendo feito um diálogo com os comerciantes, mas que se for necessário o governo vai propor uma lei para proibir esse tipo de venda. Reportagem, José Luiz Filho.

 

Gláucia: Empresários de pequeno e médio porte ganharam uma nova facilidade para conseguir crédito do BNDES, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.

 

Airton: O banco lançou o Canal do Desenvolvedor, um espaço de relacionamento online dentro do site exclusivo para essa faixa de empresas.

 

Gláucia: Pelo canal na internet os empresários podem manifestar interesse de crédito em qualquer lugar, 24 horas por dia, nos sete dias da semana.

 

Airton: É, o superintendente de operações indiretas do BNDES, Marcelo Cardoso, diz que o objetivo é aumentar o crédito para pequenas e médias empresas.

 

Superintendente de operações indiretas do BNDES - Marcelo Cardoso: Hoje o crédito para MT ME, ele representa algo entre 35% e 38% do crédito total ofertado pelo banco anualmente. A gente pretende superar a marca aí de 45% do crédito total ofertado pelo BNDES voltado exclusivamente para micro, pequena e médias empresas.

 

Gláucia: As micro, pequenas e médias empresas são aquelas com faturamento anual de até R$300 milhões.

 

Airton: A novidade também vai atender produtores rurais, microempreendedores individuais e caminhoneiros.

 

Gláucia: O canal do desenvolvedor fica dentro do site do BNDES, em: www.bndes.gov.br.

 

Airton: E os empresários que estão no Simples Nacional ou são microempreendedores individuais ganharam um novo sistema para pedir a restituição do imposto de renda.

 

Gláucia: A partir do dia 30 de junho, quem tiver feito pagamento indevido ou em valor maior do que é necessário, vai poder solicitar a restituição diretamente no portal do Simples Nacional.

 

Airton: Com o pedido eletrônico, o procedimento do crédito e do pagamento serão concluídos em até 60 dias da data da solicitação.

 

Airton: Segundo a Receita Federal, o novo sistema evita a necessidade de o contribuinte se deslocar de uma unidade de atendimento para entregar o pedido. 19h10 em Brasília.

 

Airton: Deixe Seu Preconceito De Lado, Respeite As Diferenças.

 

Gláucia: Essa é a nova campanha de combate à homofobia lançada hoje pelo governo.

 

Airton: Daqui a pouco vamos falar dessa ação e contar histórias de quem sofreu na pele o preconceito.

 

"Defesa do Brasil. Defesa do Brasil. Defesa do Brasil".

 

Gláucia: O Exército tem militares prontos para desempenhar qualquer tipo de serviço de engenharia e participa de diversas obras em todo o país.

 

Airton: São empreendimentos como melhoria de estradas, recapeamento de pontes e limpeza de rios.

 

Gláucia: Obras importantes que têm impacto direto no dia a dia das pessoas e que são fundamentais para o desenvolvimento do Brasil.

 

Repórter Marina Melo: De Norte a Sul, de Leste a Oeste, todas as regiões do Brasil contam com a participação de militares do Exército nas mais diversas obras de engenharia. O trabalho feito pelos militares envolve obras como a manutenção de rodovias e ferrovias, a pavimentação de pistas e até a implantação das estradas que darão acesso às estações de bombeamento do projeto de integração do Rio São Francisco, na região Nordeste do país. O general Daniel Dantas, diretor de obras de cooperação do Exército, explica que além de propiciar o treinamento e a capacitação dos militares envolvidos, a execução dos serviços contribui para o crescimento do país.

 

Diretor de obras de cooperação do Exército - Daniel Dantas: E essas obras de infraestrutura executadas pela engenharia militar, elas contribuem para o desenvolvimento nacional, são portos, rodovias, aeroportos, ferrovias, todas essas obras importantes, desde para aquela comunidade beneficiada no município que teve sua rua pavimentada, até para o Brasil como um todo, já que a gente também executa obras que facilitam o escoamento de nossas produções agrícolas, etc. Então, são obras importantes para o desenvolvimento nacional.

 

Repórter Marina Melo: Recentemente o Exército deu início às obras de desobstrução e limpeza do Canal do Fragoso, região de Olinda, em Pernambuco, que costuma sofrer com enchentes no período de fortes chuvas. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, acompanhou o início das obras e destacou a importância do trabalho para a população que vive no local.

 

Ministro da Defesa - Raul Jungmann: Porque essa obra é essencial para mais de 200 mil pessoas, que quando vem o período das chuvas, o canal estrangula aqui a bacia do Fragoso, as águas sobem, e, de fato, transtornam a vida das pessoas, destruindo casas, destruindo bens, e, inclusive, ameaçando as próprias vidas das pessoas. O Exército Brasileiro, como nas Forças Armadas, existe um bordão, que é o seguinte: missão dada, missão cumprida, e com a mais absoluta qualidade.

 

Repórter Marina Melo: A participação de militares do Exército em obras de engenharia pode ser requisitada por órgãos federais, estaduais e municipais, que são quem custeiam o serviço. Além da experiência em logística, os militares costumam ser chamados a atuar especialmente por causa da confiança na qualidade do serviço prestado. Reportagem, Marina Melo.

 

Airton: E quem quer servir às Forças Armadas precisa ficar atento.

 

Gláucia: Termina na próxima sexta-feira, dia 30, o prazo para o alistamento militar.

 

Airton: E esse ano ficou mais fácil, o alistamento pode ser feito sem sair de casa, pela internet.

 

Repórter Alessandra Bastos: Servir às Forças Armadas é um sonho e o de muitos jovens, como Francisco Davi Oliveira Silva, de 18 anos.

 

Entrevistado - Francisco Davi Oliveira Silva: É um sonho desde criança, assim, pequenininho mesmo, que vendo essas coisas do Capitão América, essas coisas, assim, que surgiu o sonho. A gente vai tentar mais uma vez. Tentar seguir nessa carreira tão difícil, mas, se é o sonho, vamos atrás.

 

Repórter Alessandra Bastos: Servir às Forças Armadas é uma oportunidade de aprender uma profissão, como motorista, enfermeiro, garçom, cozinheiro, padeiro ou pintor, por isso é importante não perder o prazo, como explica o tenente-coronel do Exército, Rafael Aquino dos Santos.

 

Tenente-coronel do Exército - Rafael Aquino dos Santos: Então, o cidadão que quer servir, se aliste até a dia 30 de junho, do ano que completar 18 anos, para o efeito de concorrer à seleção inicial já no próprio ano, no ano de seu aniversário. Caso contrário, se ele se alistar após o dia 30 de junho, ele terá que pagar uma multa por estar fora do prazo e concorrer à comissão da seleção o ano seguinte, com 19 anos.

 

Repórter Alessandra Bastos: Caso o jovem perca o prazo, além de pagar multa, ele é considerado em débito com o serviço militar, isso causa restrições para obter Passaporte, se matricular em qualquer estabelecimento de ensino, obter Carteira de Trabalho ou diploma e também se inscrever em concurso público. O prazo para o alistamento militar termina no dia 30 deste mês e este ano ficou ainda mais fácil, o alistamento pode ser feito em casa, pela internet. O Ministério da Defesa espera que até a final do mês 1 milhão e 700 mil jovens tenham se alistado. Reportagem, Alessandra Bastos.

 

Gláucia: Um salário mínimo de R$979,00 é a proposta do governo que consta da Lei de Diretrizes Orçamentárias.

 

Airton: É, o Projeto de Lei que serve de base para a elaboração do orçamento do país está em discussão no Congresso Nacional.

 

Gláucia: Hoje o ministro do Planejamento esteve na comissão que analisa do projeto e detalhou a proposta enviada pelo governo para aplicação dos recursos arrecadados com impostos.

 

Repórter Beatriz Amiden: Os principais pontos apresentados pelo governo na Lei de Diretrizes Orçamentárias reforçam a necessidade de reduzir despesas. Para controlar os gastos, o próximo propõe fazer um ajuste gradual que inclui medidas econômicas e a continuidade das reformas, como a da Previdência e trabalho, que estão em andamento, como explicou o ministro do Planejamento Desenvolvimento e Gestão, Diogo Oliveira.

 

Ministro do Planejamento Desenvolvimento e Gestão - Diogo Oliveira: Conjuntamente com o ajuste fiscal, adotar uma série de medidas de reformas econômicas que permitam à economia brasileira voltar ao crescimento, ganhar competitividade e voltar a gerar as receitas orçamentárias necessárias para financiar os programas e as políticas públicas que a nossa sociedade demanda.

 

Repórter Beatriz Amiden: O ministro Diogo Oliveira reforçou que o país já dá sinais de recuperação, como a queda da inflação, o aumento da atividade industrial e a geração de empregos. As ações para 2018 incluem a redução de juros, diminuição das despesas e o equilíbrio na divisão dos gastos públicos, isso porque em 2017 só a Previdência Social consumiu 57% do orçamento federal, foi destacou Diogo Oliveira.

 

Ministro do Planejamento Desenvolvimento e Gestão - Diogo Oliveira: O grupo das despesas previdenciárias, assim, consideradas as defesas dos benefícios urbanos, dos lugares, dos inativos do setor público e os benefícios de prestação continuada, da lei orgânica da assistência social, esse conjunto representará em 2017, 57% da despesa.

 

Repórter Beatriz Amiden: Pelo projeto da LDO, o salário mínimo, que atualmente é de R$937,00, sobe para R$979,00 em 2018. A previsão de crescimento do PIB no ano que vem fica em 2,5% e a inflação em 4,5%. Reportagem Beatriz Amiden.

 

Airton: Amanhã é o Dia Internacional do Orgulho Gay.

 

Gláucia: O Ministério dos Direitos Humanos lançou uma campanha contra o preconceito e a homofobia.

 

Airton: A repórter Luana Karen acompanhou e traz os detalhes, ao vivo, aqui na Voz do Brasil. Luana, boa noite.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Olá, Airton. Boa noite. Boa noite, Glaucia e a todos os ouvintes da Voz do Brasil. Na tentativa de diminuir o preconceito contra a população LGBT, o Ministério dos Direitos Humanos decidiu trilhar o caminho da conscientização, a campanha Deixe Seu Preconceito De Lado, Respeite As Diferenças fala da naturalidade com que deve ser encarada a orientação sexual e a identidade de gênero.

 

Entrevistado: Como é que as pessoas não enxergam uma coisa tão óbvia? Deixe seu preconceito de lado, respeite as diferenças. Ministério dos Direitos Humanos, Governo Federal. Ordem e progresso.

 

Repórter Luana Karen: E, olha, não foi uma, nem duas vezes, a estudante de jornalismo Vitória Corbeau já passou por várias situações constrangedoras apenas por estar do lado da namorada.

 

Estudante de jornalismo - Vitória Corbeau: A gente sentou numa mesa e do lado da nossa mesa tinham só dois senhores, era a galera que estava no bar. E eu via que toda vez que eu beijava minha namorada eles olhavam feio, até que o dono do bar chegou para a gente e falou assim: "Olha, eu vou ter que pedir para vocês pararem porque aqui é um bar de família". A gente ficou meio constrangida, levantou pagou a conta, foi embora, a pessoal brigou com ele, e a gente nunca mais voltou naquele bar.

 

Repórter Luana Karen: Além de um vídeo, a campanha Deixe Seu Preconceito De Lado, Respeite As Diferenças, também vai contar com uma afixação de cartazes em locais de grande circulação, ações nas redes social e até com uma 'playlist' com músicas de cantores LGBT numa plataforma digital. A secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Flávia Piovesan, defende a campanha como um instrumento para prevenir violação a direitos e dar visibilidade ao que ainda é tratado como tabu.

 

Secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos - Flávia Piovesan: Campanhas exercem um papel fundamental, essencial como mecanismo de prevenção, também da quebra de um tabu e as campanhas também fomentam novas culturas, novas visões de mundo, novos valores.

 

Repórter Luana Karen: A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, destacou a necessidade do respeito à diversidade.

 

Ministra dos Direitos Humanos - Luislinda Valois: Todos nós somos iguais perante a lei e que nós não temos nada a ver com a sexualidade das pessoas, exatamente por isso não devemos discriminá-las pelo gênero, pela raça, pela cor, de maneira nenhuma.

 

Repórter Luana Karen (ao vivo): Em 2016 o Disque 100, canal para denúncias de violações de direitos humanos, recebeu mais de 1.800 denúncias de violações contra a população LGBT. Entre as queixas mais comuns estão discriminação e a violências psicóloga e física. Airton e Glaucia.

 

Gláucia: Obrigada, Luana, pela sua participação aqui na Voz do Brasil. 19h20 em Brasília.

 

Airton: Se você tem uma ideia que pode ajudar na educação no trânsito, está na hora de mostrá-la ao país.

 

Gláucia: Estão abertas as inscrições para o Prêmio Denatran de Educação de Trânsito.

 

Airton: E tem gente que já está nas ruas puxando a orelha da pedestres distraídos e motoristas sem atenção. Com vocês o mineiro Mister Bus.

 

Repórter Mara Kenupp: Nas ruas de Belo Horizonte ou dentro dos ônibus, lá está Mister Bus dando o seu recado.

Entrevistado - Mister Bus: Ô, meu cidadão, está no trânsito? Não esqueça de usar o cinto de segurança, respeite as pessoas e a sinalização.

 

Repórter Mara Kenupp: Mister Bus, 'ônibus' em inglês, é uma personagem criada pelo mineiro Ricardo Teixeira, há quase 20 anos. Para chamar a atenção, ele usa fantasia e um ônibus de papel na cabeça. Dá avisos, fala das condições do trânsito, orienta pedestres e motoristas. Ele registra tudo e mostra nas redes sociais. Um trabalho de conscientização, que, segundo ele, é de formiguinha.

 

Entrevistado - Ricardo Teixeira: Esse trabalho é importante, é um trabalho de formiguinha, a mudança de comportamento é aos poucos, depende cada um, curto médio e a longo prazo, tá? A minha dica é para contribuir para a redução de acidentes nas vias.

 

Repórter Mara Kenupp: Ideias como a de Mister Bus podem valer prêmio em dinheiro. Estão abertas as inscrições para o Concurso Denatran de Educação de Trânsito, que foi criado para incentivar boas ideias de segurança e educação no trânsito. Ao todo são 12 categorias, o tema é: minha escolha faz a diferença no trânsito. E a novidade deste ano é que tem prêmio para redes sociais. Segundo Francisco Garonce, coordenador de educação do Departamento Nacional de Trânsito, postagem no Facebook, Youtube e Instagram estão valendo.

 

Coordenador de educação do Departamento Nacional de Trânsito - Francisco Garonce: A grande diferença desse ano é a possibilidade de postar nas redes sociais, e o vencedor será aquele que tiver maior repercussão. Quem tiver mais 'reposts', comentários, 'likes' é o que vai acumular o maior número de pontos e que vai estar concorrendo ao primeiro lugar na sua categoria.

 

Repórter Mara Kenupp: Estudantes a partir de 12 anos, educadores, empresas, profissionais, Organizações Não Governamentais e até mesmo quem mora fora do país podem participar. Os prêmios variam de R$5 mil a R$30 mil. O coordenador de educação do Denatran explica a importância do concurso.

 

Coordenador de educação do Departamento Nacional de Trânsito - Francisco Garonce: O Prêmio Denatran é uma das ações que nós estamos tomando para fazer principalmente com que os jovens, as crianças, enxerguem o trânsito como parte da nossa vida, e ele não pode se caracterizar como um risco, ele é uma questão de conveniência social. Respeitar as leis do trânsito é respeitar o próximo.

 

Repórter Mara Kenupp: As inscrições vão até 3 de julho e podem ser feitas na página do Denatran na internet. Reportagem, Mara Kenupp.

 

Gláucia: Uma missão brasileira está neste momento em Israel para ampliar parcerias.

 

Airton: O país é o segundo maior em número de start ups no mundo, que são aquelas empresas que começam a partir de boas ideias e que rendem lucros com investimentos em alta tecnologia e inovação.

 

Gláucia: Em Jerusalém o ministro da Indústria Comércio Superior e Serviços, Marcos Pereira, se reuniu com o ministro da Economia, Indústria Israelense e com o presidente da Autoridade Israelense de Inovação, com quem lançou a expansão para financiamento de projetos conjuntos entre empresas dos dois países.

 

Ministro da Indústria Comércio Superior e Serviços - Marcos Pereira: Traz agora uma perspectiva de ampliação de cooperação, de aumento na troca de produtos, isto é, no comércio entre ambos os países e também nós conseguimos avançar no tema de pesquisa e desenvolvimento. Nós anunciamos e confirmamos para ele que o Brasil agora está aumentando os recursos através de novos parceiros nesta área que isso vai ser muito importante para esse tema de pesquisa desenvolvimento de PID, que, evidentemente, é daí que surgem temas de inovação, temas de tecnologia que são importantes para o futuro do país.

 

Airton: E essas foram as notícias do Governo Federal.

 

Gláucia: Uma realização da Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Airton: Fique agora com as notícias do Poder Judiciário e do Congresso Nacional e tenha uma boa noite.

 

Gláucia: Boa noite para você e até amanhã.

 

"Brasil, ordem e progresso".