Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas detalha as ações da Operação da GLO ambiental na Amazônia

O tenente-brigadeiro do Ar, Raul Botelho, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, responsável pelo emprego das Forças Armadas no caso de acionamento de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem, explicou hoje (23), em Brasília, como será a operação na área da Amazônia Legal. Segundo ele, com a GLO ambiental, em coordenação com os órgãos ambientais de controle e também com os órgãos estaduais, as Forças Armadas vão atuar contra crimes ambientais na Amazônia Legal. E, agora, serão identificados os locais mais críticos para o emprego das ações no combate às queimadas. A GLO, segundo ele, será episódica e pontual, com uma área delimitada. Ou seja, com a duração determinada, no caso do decreto atual, de um mês. E na área da Amazônia Legal, com ações preventivas e repreensivas de atividades ilegais. Áreas indígenas, áreas de fronteira e em unidades de conservação serão fiscalizadas com prioridade, sem a necessidade de autorização dos estados. E, em outras áreas que os governos estaduais considerem necessária a ação da GLO, basta que seja feita a requisição.

audio/mpeg 24-08-2019 COLETIVA GLO TENENTE CORONEL BOTELHO EXPLICANDO COMO SERA A AÇÃO.mp3 — 23688 KB