16/02 - Pesquisadores criam cadeiras de rodas para praias

Um grupo formado por estudantes e professores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte desenvolveram um veículo especial para que cadeirantes possam ter acesso à praia sem problemas. O patenteamento do CRAB já está sob análise, ao custo de R$8 mil a R$10 mil.

audio/mpeg 06-01-20 - BEATRIZ EVARISTO - ACESSIBILIDADE PRAIA - 2m55s - ok.mp3 — 3230 KB

Duração: 2m55s




Transcrição

As altas temperaturas do verão brasileiro levam milhares de visitantes ao litoral do país em busca de sol, sombra e água fresca. Mas as areias fofinhas não permitem que todos possam aproveitar as praias.

 

Pensando nisso, um grupo formado por estudantes e professores do Instituto Federal do Rio Grande do Norte desenvolveram um veículo especial para que cadeirantes possam ter acesso à praia sem problemas, como conta um dos coordenadores do projeto, o professor João Teixeira.

 

A invenção foi batizada de CRAB, que significa caranguejo em inglês. Isso porquê o crustáceo se locomove muito bem pela areia. A cadeira motorizada aproveita o que o verão tem de melhor: o sol.

 

O CRAB é movido por energia limpa como explica o professor João Teixeira. Sem sol também é possível rodar com o veículo na praia. A bateria tem autonomia de até três horas em dias nublados.

 

A ideia de desenvolver o veículo surgiu em 2014. Desde 2017, o protótipo em tamanho natural circula nas praias de Natal pelo menos duas vezes ao ano.

 

De acordo com o professor João Teixeira, que atualmente é diretor de Inovações Tecnológicas do Instituto Federal do Rio Grande do Norte, a produção em larga escala do CRAB ainda não aconteceu por falta de empresas interessadas em financiar a invenção.

 

 

O patenteamento do CRAB já está sob análise.  O custo para produção de um veículo de praia para pessoas com dificuldades de locomoção fica entre R$8 mil e R$10 mil.

 

Reportagem: Beatriz Evaristo.