Especialista explica os caminhos para a produção de uma boa cerveja: seja eagle ou lager

Há quem diga que não importa o clima. No frio ou no calor, há sempre espaço para a bebida.

audio/mpeg 20 -01-20 - ARIANE POVOA - CERVEJA - 2m57s.mp3 — 2917 KB

Duração: 2m57s




Transcrição

Um dia quente, uma cerveja gelada e a sensação que vem depois (som de suspiros) conquista apreciadores da bebida. Há quem diga que não importa o clima. No frio ou no calor, há sempre espaço pra ela.

 

São quatros os ingredientes principais para fazer a cerveja: malte de cevada, água, lúpulo e levedura.  E para chegar até o consumidor, há um longo processo de produção que começa com a cevada malteada, antes mesmo de adicionar reagentes, como explica a doutora em Química e professora da Universidade de Brasília, Grace Ghesti.

 

É a quantidade do lúpulo que vai determinar o amargor da cerveja. A mistura passa então por um cozimento para eliminar microrganismos contaminantes e excesso de água. Depois disso, vem a etapa do resfriamento como detalha a professora Grace Ghesti.

 

Passada a etapa de resfriamento, é adicionada a levedura, que vai determinar a classificação da cerveja em eagle ou lager. A segunda é a que tem maior teor alcoólico. A fermentação leva de 3 a 10 dias para que os açúcares presentes na mistura sejam consumidos pela levedura e transformados em álcool e gás carbônico.

 

Na etapa seguinte, ocorre a maturação para refinar o sabor, em que também podem ser utilizadas substâncias para manter a temperatura baixa como explica Grace Ghesti.

 

Pronto, enfim cerveja! Que pode ser filtrada ou diretamente envasada. No caso das cervejas artesanais, não se costuma filtrar a levedura já que ela agrega valor nutricional ao produto.

 

Reportagem: Beatriz Evaristo e locução de Ariane Póvoa.