Profissionais de saúde contam com nova ferramenta para exame de fundo do olho

Pesquisa feita em doutorado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo encontrou uma solução matemática para facilitar o diagnóstico de doenças oculares e para prevenção e controle do glaucoma, que é uma das principais causas de cegueira no mundo.

audio/mpeg 23-12-19 - JESSICA GONCALVES - C&T - VOTUS - 2m23s.mp3 — 2523 KB

Duração: 2m23s




Transcrição

Se depender da ciência, os médicos e profissionais da área de saúde vão poder contar com uma nova ferramenta para interpretar exames de fundo de olho.

 

Durante o doutorado no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação da Universidade de São Paulo, Danilo Motta encontrou uma solução matemática para facilitar o diagnóstico de doenças oculares como explica o pesquisador. 

 

Batizada como VOTUS, a invenção torna a avaliação do exame mais rápida e precisa. Dois oftalmologistas foram convidados para testar a ferramenta, mas pediram para não serem identificados no estudo.

 

De acordo com um deles, o programa possibilita fazer uma comparação entre tamanho e progressão das lesões e patologias.  Danilo Motta conta como foram realizados os testes. 

 

A pesquisa levou cerca de três anos. Foi realizada sob orientação do professor Afonso Paiva, com a colaboração do matemático Wallace Casaca da Universidade Estadual Paulista.

 

O próximo passo é patentear a ideia e disponibilizar a ferramenta para profissionais de saúde. O exame de fundo de olho deve ser realizado principalmente em pessoas com diabetes e hipertensão.

 

Também é usado para prevenção e controle do glaucoma, que é uma das principais causas de cegueira no mundo.