Mel do Norte de Minas recebe o registro de Indicação Geográfica

E mais: Ministério da Infraestrutura abre as inscrições para o Selo Fomento Infra+ Integridade 2022; Consumo nacional de eletricidade em dezembro de 2021 foi o maior para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2004.

audio/mpeg 03-02-22 - É NOTICIA EM 2 MINUTOS - AMÉRICA MELO 1.mp3 — 2874 KB

Duração: 2m29s




Transcrição

O mel de aroeira produzido na região Norte de Minas Gerais ganhou destaque após pesquisas indicarem suas características terapêuticas. 

 

Com isso, o Mel do Norte de Minas recebeu o registro de Indicação Geográfica, na espécie Denominação de Origem, conforme publicado na Revista da Propriedade Industrial.

 

O mel da região recebe este nome porque as abelhas retiram os recursos da aroeira vegetação predominante em regiões de mata seca.

 

 

Com produção anual média de 450 toneladas, o Mel do Norte de Minas apresenta compostos fenólicos com ação antioxidante, anti-inflamatória e antimicrobiana, o que fortalece o sistema imunológico. 

 

O registro de indicação geográfica reforça a qualidade do produto e traz reconhecimento pelo mercado e pelos consumidores.

 

 

Xxxxxx

 

O Ministério da Infraestrutura abriu as inscrições para o  Selo Fomento Infra+ Integridade 2022 

 

 

O Objetivo é estimular e premiar as boas práticas de governança das empresas do setor de infraestrutura de transportes rodoviários que tenham celebrado contratos com a Administração Pública Federal.

 

 

De acordo com os pré-requisitos, poderão essas empresas podem inscrever seus programas que adotem ações que envolvam ética, transparência, conformidade, responsabilidade social, sustentabilidade, e prevenção à fraude e à corrupção

 

 

 

Xxxxx

 

 

O consumo nacional de eletricidade em dezembro de 2021 foi o maior para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2004. 

 

Com 42.937 gigawatts hora , foi o segundo maior consumo total de 2021, perdendo apenas para março. O consumo avançou 2% em comparação com dezembro de 2020.

 

 

De acordo com a Resenha Mensal da Empresa de Pesquisa Energética , vinculada ao Ministério de Minas e Energia, comércio e indústria puxaram a expansão. 

 

O ano de 2021 fechou com 500.209 gigawatts hora  de consumo acumulado em 12 meses, crescimento de 5,2% comparado a 2020.

 

 

O consumo de eletricidade na indústria expandiu 2,9% no mês, em comparação com igual período do ano anterior, registrando 15.077 GWh, o maior para dezembro desde 2014.

 

 

 

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília