Operação combate fraudes no pagamento do auxílio emergencial

E mais: cartilha traz orientações contra abuso sexual de crianças e adolescentes; consulta pública recebe sugestões sobre sistema de transportes do país até 16 de maio

audio/mpeg 03-05-20 - É NOTICIA EM 2 MIN ANA PIMENTA.mp3 — 2297 KB

Duração: 2m




Transcrição

A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (3) operação para desarticular uma quadrilha que fraudava o auxílio emergencial em diversos estados. O prejuízo pode chegar a R$ 2 milhões.

Os policiais cumpriram quatros mandados de busca e apreensão da Operação Yandex em Canoas e Parobé, no Rio Grande do Sul, e em Palhoça e Jurerê Internacional, em Santa Catarina.

A estimativa é que o grupo tenha fraudado cerca de três mil benefícios, principalmente no Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Três pessoas foram presas em flagrante por posse de arma de fogo e drogas, em Jurerê Internacional e Canoas.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos publicou uma nova versão da cartilha sobre prevenção ao abuso sexual de crianças e adolescentes, com dados atualizados sobre o problema aqui no Brasil.

Em 2020, o Disque 100 teve mais de 95 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes, com crimes de violência física, psicológica, abuso sexual físico, estupro e exploração sexual.

A publicação da cartilha é uma das ações da Campanha Nacional “Maio Laranja” de prevenção contra esses crimes.

Para fazer denúncias, você pode ligar para o Disque 100 ou para o Ligue 180. Os canais recebem ligações 24 horas por dia, incluindo sábados, domingos e feriados.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 

O prazo para participar da consulta pública do Plano Nacional de Logística foi prorrogado até o dia 16 de maio. Qualquer pessoa pode dar sugestões sobre as necessidades e oportunidades para os sistemas de transportes brasileiros.

Você pode enviar sua contribuição pelo site: gov.br/participamaisbrasil.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Ana Pimenta