Infraero faz balanço de entrega de obras junto ao Ministério da Infraestrutura

Foram realizadas reformas nos aeroportos de Uberaba, Foz do Iguaçu, Navegantes, Campo Grande, Goiânia e Joinville; TRF4 determina desbloqueio de bens de empresa pertencente à filha do empresário Raul Schimidt; Covid-19: MPDFT quer fiscalização de atividades realizadas por clubes de futebol.

audio/mpeg 03-07-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - TARDE - 1m59s - LUCIANO.mp3 — 1768 KB

Duração: 1m59s




Transcrição

A Infraero fez um balanço de entrega de obras junto ao Ministério da Infraestrutura, nos últimos seis meses.

 

Foram realizadas reformas nos aeroportos de Uberaba, Foz do Iguaçu, Navegantes, Campo Grande, Goiânia e Joinville. Mesmo com a pandemia do coronavírus, a Infraero manteve o cronograma de execução de reformas.

 

Os investimentos garantem qualidade, conforto, segurança das operações e dos passageiros, além de contribuir com o desenvolvimento regional, econômico e a abertura de postos de trabalho.

-------------------------------------------------------------

O TRF4 determinou o desbloqueio de bens de empresa pertencente à filha do empresário Raul Schimidt, Nathalie Schimidt.

 

Foi decidido o desbloqueio de ativos financeiros da empresa Pontos de Fuga Produções Artísticas, da qual ela é sócia-administradora. Em sua defesa, Nathalie Schimidt disse que os indícios de infração penal quanto à empresa não foram confirmados.

 

Também sustentou que os ativos bloqueados seriam de origem lícita, provenientes de atividade econômica regular das suas produções audiovisuais.

 

Por unanimidade, os desembargadores entenderam que não foram encontrados indícios de que a empresa foi utilizada por Nathalie para efetuar operações de lavagem de dinheiro.

--------------------------------------------------------------------

Covid-19: MPDFT quer fiscalização de atividades realizadas por clubes de futebol.

 

O retorno das atividades esportivas das agremiações, nos treinamentos e no retorno gradual dos campeonatos, deve seguir integralmente os protocolos de segurança.

 

A força-tarefa do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios enviou as recomendação às Secretarias de Esporte e Lazer e de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal.

 

Caso seja verificado que os cuidados não estão sendo adotados, os clubes de futebol deverão ser penalizados pelas entidades competentes.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.