Beneficiários nascidos em abril podem sacar terceira parcela do auxílio emergencial

A partir desta terça-feira (6) os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) sofrerão aumento. O anúncio foi feito nessa segunda-feira (5) pela Petrobras; Regra do Exame Nacional do Ensino Médio 2021 que veta a isenção de taxa de inscrição a participantes que não justificaram ausência na edição anterior da prova foi mantida pela Justiça Federal de São Paulo.

audio/mpeg 06-07-20 - É NOTICIA EM 2 MIM - DILSON SANTA FÉ - 2m18s - FINALIZADO 000.mp3 — 3243 KB

Duração: 2:18s




Transcrição

Beneficiários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal nascidos em abril podem sacar, a partir de sta terça-feira (6), a terceira parcela do auxílio emergencial 2021.

 

O dinheiro foi depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 22 de junho.

 

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário.



Em caso de dúvidas, o beneficiário pode ligar na central telefônica 111 da Caixa, de segunda a domingo, das 7 horas da manhã às 10 horas da noite ou consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

 

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A partir desta terça-feira (6) os preços da gasolina, do diesel e do gás de cozinha (GLP) sofrerão aumento. O anúncio foi feito nessa segunda-feira (5) pela Petrobras.

 

Segundo a estatal, os reajustes acompanham a elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e derivados.

 

Para a gasolina, o aumento médio será de 0,16 centavos, 6,3%, fazendo com que o litro do combustível saia de 2 reais e 53 centavos e chegue a 2 reais e 69 centavos, nas refinarias.

 

Já o diesel terá um reajuste médio de 0,10 centavos por litro, 3,7%, e passará a custar 2 reais e 81 centavos nas refinarias da Petrobras.

 

A estatal anunciou ainda que o preço médio de venda do GLP para as distribuidoras passará a ser de 3 reais e 60 centavos por quilo, refletindo um aumento médio de 0,20 centavos por quilo.

 

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A regra do Exame Nacional do Ensino Médio 2021 que veta a isenção de taxa de inscrição a participantes que não justificaram ausência na edição anterior da prova foi mantida pela Justiça Federal de São Paulo.

 

Em decisão proferida no último dia 2 de julho, a juíza federal Ana Lúcia Petri Betto, da 17ª Vara Federal, negou pedido de liminar formulado pela DPU, Defensoria Pública da União, que pretendia derrubar a exigência de justificativa de falta à prova do Enem para a concessão do benefício de isenção.

 

O argumento da DPU é de que o medo da pandemia fez com que parte dos alunos pobres faltassem ao exame.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé