Governo libera recursos para acompanhar pessoas que tiveram contato com a Covid-19

A iniciativa também permite a articulação de ações integradas dos serviços de saúde, em especial da vigilância e da assistência em saúde; Foi lançada nesta terça-feira ,8, uma cartilha para orientar a sociedade sobre a prevenção do suicídio; Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse nesta terça-feira, 8, que o governo vai trabalhar para manter o abastecimento e baixar o preço do arroz no país.

audio/mpeg 09-09-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - MANHA - 2m10s - ADALTO - FINALIZADO.mp3 — 1561 KB

Duração: 2:10




Transcrição

Cerca de 369 milhões de reais foram liberados pelo Ministério da Saúde para reforçar a rápida identificação de pessoas que tiveram contato com casos suspeitos e confirmados de Covid-19.


A iniciativa também permite a articulação de ações integradas dos serviços de saúde, em especial da vigilância e da assistência em saúde.

Mais próxima da população por possuir unidades de saúde espalhadas por todo o país, a Atenção Primaria à Saúde oferta ações capazes de conter a transmissibilidade do coronavírus e reduz a circulação de pessoas com sintomas leves nas urgências ou hospitais.


XXXXXXXXXXXX


Foi lançada nesta terça-feira ,8, uma cartilha para orientar a sociedade sobre a prevenção do suicídio. Com o tema “Acolha a vida! Porque a vida vale a pena”, o documento foi elaborado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em celebração ao Setembro Amarelo, mês da campanha de conscientização da prevenção ao suicídio.


A cartilha é destinada às famílias, educadores, conselhos tutelares, líderes comunitários, religiosos e a toda sociedade.

 

De acordo com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o suicídio representa 1,4% de todas as mortes em todo o mundo, e, entre os jovens de 15 a 29 anos, é a segunda principal causa de morte.


xxxxxxxxxxxxxx


A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse nesta terça-feira, 8, que o governo vai trabalhar para manter o abastecimento e baixar o preço do arroz no país.

 

De acordo com a ministra, a situação do setor vem sendo monitorada de perto pelos técnicos do ministério e não há previsão da falta do produto.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalto Gouveia