Seguro-desemprego continua em queda no segundo semestre

Ao todo, 61,8% dos benefícios foram pedidos pela internet no mês passado, contra apenas 2,9% em setembro de 2019; O programa Voo Simples, que traz mais de 50 medidas que vão ajudar a reduzir os custos do setor, os impactos causados pela Covid-19 e gerar mais empregos foi lançado nessa quarta-feira, 7, no Palácio do Planalto; Com o objetivo de impulsionar a assistência técnica e ampliar o acesso dos agricultores a serviços modernos, ágeis e eficientes, aumentando a competitividade, foi lançado nessa quinta-feira (8), o Programa Ater Digital, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

audio/mpeg 09-10-2020_É NOTÍCIA EM 2 MINUTOS.mp3 — 2051 KB

Duração: 2:09s




Transcrição

Os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada continuam a cair no segundo semestre.

 

Em setembro, o total de pedidos recuou 10,6% em relação ao mesmo mês do ano passado.


Desde o início de junho, o indicador está em queda.

 

Em setembro, 466.255 benefícios de seguro-desemprego foram requeridos, contra 521.572 pedidos registrados no mesmo mês de 2019.

 

Ao todo, 61,8% dos benefícios foram pedidos pela internet no mês passado, contra apenas 2,9% em setembro de 2019.

 

O levantamento foi divulgado pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia.


Xxxxxxxxxxxxxxx

O programa Voo Simples, que traz mais de 50 medidas que vão ajudar a reduzir os custos do setor, os impactos causados pela Covid-19 e gerar mais empregos foi lançado nessa quarta-feira, 7, no Palácio do Planalto.

 

A ação é da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do Ministério da Infraestrutura, e promete criar um novo ambiente de negócio.


Segundo o Ministério da Infraestrutura, o Voo Simples beneficia toda a indústria de aviação, especialmente, profissionais do setor e empresas aéreas de pequeno porte.


Xxxxxxxxxxxx
Com o objetivo de impulsionar a assistência técnica e ampliar o acesso dos agricultores a serviços modernos, ágeis e eficientes, aumentando a competitividade, foi lançado nessa quinta-feira (8), o Programa Ater Digital, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).


Nos próximos dois anos, o Mapa deverá investir R$ 40 milhões no programa para criar um portal do Programa Ater Digital para compartilhamento de informações e conhecimento.


O Mapa considera que o atendimento presencial dos agricultores nos moldes tradicionais é inviável pelo custo e logística em todo o território nacional.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé