MDR promove debates on-line sobre direito à moradia e déficit habitacional

Evento levanta contribuições para subsidiar metodologias de revisão do cálculo de déficit e da inadequação habitacionais no país; Governo Federal lança projeto de educação em saúde durante Setembro Amarelo; BNDES recebe aporte de R$232 milhões de reais do Ministério do Meio Ambiente no Fundo Clima.

audio/mpeg 10-09-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - TARDE - 2m04s - LUCIANO.mp3 — 1871 KB

Duração: 2m04s




Transcrição

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) promove, de 14 a 24 de setembro, em parceria com a Fundação João Pinheiro, seminário para debater os princípios e conceitos do direito à moradia e do déficit habitacional.

 

O evento vai levantar contribuições para subsidiar as metodologias de revisão do cálculo de déficit e da inadequação habitacionais no país, com base na Pesquisa Nacional de Domicílios Contínua, produzida pelo IBGE.

 

Os debates ocorrem sempre das duas às cinco da tarde. Os interessados podem acompanhar pelos canais do MDR e da Fundação João Pinheiro no YouTube.

---------------------------------------------------------

Governo Federal lança projeto de educação em saúde durante Setembro Amarelo, com uma série de ações divididas em quatro ciclos itinerantes.

 

A cerimônia de lançamento do projeto de valorização da vida ocorre na mesma data em que é celebrado o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio.

 

Na primeira etapa, o ciclo itinerante será destinado às ações integradas de educomunicação para a prevenção ao suicídio e à automutilação. O objetivo é qualificar multiplicadores para a abordagem de adolescentes, com idades entre 11 e 18 anos, incentivando a prevenção e o combate ao problema.

 

As ações também englobarão temas como prevenção da gravidez na adolescência, prevenção ao uso de drogas, abordando o valor da vida, do respeito à dignidade humana e do combate à violência contra crianças, mulheres e idosos.

-----------------------------------------------------------------

BNDES recebe aporte de R$232 milhões de reais do Ministério do Meio Ambiente no Fundo Clima. Os recursos serão utilizados no combate às mudanças climáticas com foco em saneamento e resíduos sólidos.

 

Somente neste ano, foram depositados R$582,8 milhões, o que é o maior investimento anual já realizado no fundo.

 

O objetivo, com o novo aporte, é promover a melhoria da qualidade de vida da população urbana, com foco na urbanização, no meio ambiente e nas condições sanitárias.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.