Conab prevê produção de soja de 133,7 milhões de toneladas

Colheita da soja já teve início em Mato Grosso, que representa cerca de 50% da colheita de grãos no Brasil; Setor de serviços avançou 2,6% na passagem de outubro para novembro; Governo federal anunciou nesta quarta-feira reajuste de 5,45% para os benefícios do INSS.

audio/mpeg 13-01-21 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - TARDE - 2m14s - LUCIANO.mp3 — 1936 KB

Duração: 2m14s




Transcrição

Com início da colheita, a Conab prevê produção de soja de 133,7 milhões de toneladas, levando em consideração à área plantada que aumentou em 3,4%, a produção da oleaginosa na safra 2020/21.

 

A colheita da soja já teve início em Mato Grosso e, sendo a principal cultura, ela representa cerca de 50% da colheita de grãos no Brasil.

 

No estado, que é o principal produtor de soja, a produção poderá chegar a 35 milhões e 430 mil toneladas

-------------------------------------------------------

O setor de serviços avançou 2,6% na passagem de outubro para novembro, mas apesar de apresentar alta no sexto mês seguido, a atividade ainda se mantém abaixo do nível de antes da pandemia.

 

Na comparação com novembro de 2019, o total do volume de serviços caiu 4,8%, marcando a nona taxa negativa seguida neste índice.

 

Os dados da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE indicam ainda que todas as atividades investigadas tiveram crescimento, na passagem de outubro para novembro, com destaque para os transportes, serviços auxiliares e correios.

------------------------------------------------------------

O governo federal anunciou nesta quarta-feira o reajuste de 5,45% para os benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social.

 

Com o reajuste, o salário pago a aposentados e pensionistas não poderá ser inferior a mil e 100 reais, que é novo valor do salário mínimo. O teto de aposentadorias e benefícios passou para 6 mil 433 reais e 57 centavos.

 

O reajuste do INSS também muda o piso e o teto das contribuições que os trabalhadores da ativa tem que fazer ao instituto. Saiba mais acessando o aplicativo do INSS ou o site meu.inss.gov.br

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.