Governo vai iniciar estudos para privatização da Petrobras

E mais: Ministério da Saúde apresenta novo modelo de auditoria para o programa Farmácia Popular do Brasil; Anvisa aprova flexibilização das medidas sanitárias a serem adotadas em aeroportos e aeronaves.

audio/mpeg 13-05-22 - E NOTICIA EM 2 MINUTOS - AMERICA MELO .mp3 — 2649 KB

Duração: 02'49"




Transcrição

O ministro da Economia, Paulo Guedes, vai encaminhar imediatamente as solicitações feitas pelo novo ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, para que se iniciem os estudos formais visando à privatização da Petrobras e da PPSA, Pré-Sal Petróleo, estatal responsável pela gestão dos contratos de partilha do pré-sal.

 

Sachsida se reuniu com o ministro Paulo Guedes na sede do Ministério da Economia nessa quinta-feira (12) em Brasília.  

 

Para o ministro Sachsida, as privatizações são a liberação da sociedade dos monopólios. O ministro de Minas e Energia disse esperar ter os estudos o mais rápido possível para que sejam encaminhados ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que assim pode assinar um decreto “começando esse processo. 

 

Xxxx

 

O Ministério da Saúde apresentou, nessa quinta-feira (12), o novo modelo de auditoria para o programa Farmácia Popular do Brasil. 

 

A nova portaria regulamenta o procedimento sobre fatos relacionados a indícios de irregularidades no âmbito do programa, sob coordenação do Departamento Nacional de Auditoria do SUS.

 

O novo modelo cria o Procedimento de Análise Informatizada, que consiste na aplicação de um processo informatizado de análise de riscos para a auditorias realizadas no programa. 

 

O método é semelhante à análise informatizada de convênios elaborada pela Controladoria-Geral da União.

 

A iniciativa faz parte de um conjunto de medidas implementadas pelo ministério  para o aprimoramento das auditorias, que inclusive contará com ferramentas de Inteligência Artificial para impedir as possíveis fraudes no programa.

 

Xxxxx

 

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nessa quinta-feira (12), alteração que permite a flexibilização das medidas sanitárias a serem adotadas em aeroportos e aeronaves, em virtude do encerramento da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional em decorrência da pandemia da Covid-19.

 

A atualização das regras foi possível graças ao desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19 e ao avanço da vacinação da população brasileira, que permitiram uma redução expressiva no número de casos e óbitos no Brasil, mesmo com o aparecimento e avanço de novas variantes.

 

Entre as mudanças, estão a retomada do serviço de alimentação a bordo e permissão para retirada de máscaras para se alimentar.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília