Requerentes do BPC terão antecipação de R$600

A medida visa garantir renda para idosos ou pessoas com deficiência em situação de extrema vulnerabilidade; CMN autoriza instituições financeiras a renegociarem operações de crédito de custeio e de investimento dos produtores rurais e suas cooperativas; Pequenos empreendedores, cooperativas e trabalhadores informais das regiões Norte e Nordeste já captaram R$128 milhões de reais das linhas de crédito emergencial.

audio/mpeg 15-05-20 - É NOTICIA EM DOIS MINUTOS - TARDE - LUCIANO - 2m11s.mp3 — 1920 KB

Duração: 2m11s




Transcrição

O governo federal autorizou o INSS a antecipar o valor de R$600 para os requerentes do BPC, Benefício de Prestação Continuada, durante o período de três meses, até julho de 2020.

 

A medida visa garantir renda para idosos ou pessoas com deficiência em situação de extrema vulnerabilidade, neste período de enfrentamento à pandemia do coronavírus.

 

Vão receber o adiantamento do BPC os que preencherem os requisitos normais para acesso: estar inscrito no Cadastro Único; possuir CPF e fazer parte de família com renda por pessoa de até um quarto de salário mínimo.

---------------------------------------------------------

O Conselho Monetário Nacional autorizou as instituições financeiras a renegociarem operações de crédito de custeio e de investimento dos produtores rurais e suas cooperativas, que tiveram prejuízos por causa da seca ou estiagem.

 

Para facilitar a renegociação e atender ao maior número possível de produtores rurais afetados, a decisão do CMN traz ajuste que autoriza  a prorrogação de dívidas de crédito rural em municípios afetados por estiagem.

 

A medida aprovada possibilita dar maior celeridade nas prorrogações de custeio e de investimento, contratados ao amparo do crédito rural, dos produtores e cooperativas.

-------------------------------------------------------------

Pequenos empreendedores, cooperativas e trabalhadores informais das regiões Norte e Nordeste já captaram R$128 milhões  das linhas de crédito emergencial, destinadas ao enfrentamento de impactos econômicos da Covid-19.

 

Os recursos são dos Fundos Constitucionais de Financiamento, geridos pelo Ministério do Desenvolvimento Regional e contemplam estados com emergência ou calamidade pública, reconhecidos pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.

 

Os financiamentos com recursos dos Fundos Constitucionais possuem taxas mais baixas e atendem especialmente quem não consegue ter acesso a crédito em outras instituições.

  

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.