Governo cria novas regras para facilitar concessão do Benefício de Prestação Continuada

As novas normas têm como objetivo melhorar o fluxo e reduzir o tempo de tramitação dos requerimentos; Cerca de 197 bilhões de reais em auxílio emergencial já foram transferidos para mais de 67 milhões de beneficiários do programa em todo o Brasil; Já foram iniciadas as inspeções nas salas de atendimento de perícia médica das agências do INSS, Instituto Nacional do Seguro Social.

audio/mpeg 18-09-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - 1m52s - ADALTO - FINALIZADO.mp3 — 1371 KB

Duração: 1:52s




Transcrição

O Benefício de Prestação Continuada, conhecido como BPC vai ganhar novas regras para facilitar a concessão, a manutenção e a revisão .


As novas normas têm como objetivo melhorar o fluxo e reduzir o tempo de tramitação dos requerimentos.



O BPC, tem valor de um salário mínimo e é destinado a pessoas com deficiência e idosos com mais de 65 anos que tenham renda mensal bruta per capita por pessoa da família de até 25% do valor do salário mínimo, ou seja, de 261 reais.


Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx



Cerca de 197 bilhões de reais em auxílio emergencial já foram transferidos para mais de 67 milhões de beneficiários do programa em todo o Brasil.



Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, aproximadamente 45% dessas pessoas vivem nas regiões Norte e Nordeste do país.



Guimarães também lembrou que as primeiras cinco parcelas do auxílio emergencial, no valor de 600 reais, foram pagas a 45 milhões de pessoas e que integrantes do Bolsa Família já começaram a receber a sexta parcela, num valor menor, de 300 reais, que corresponde ao auxílio residual.



xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Já foram iniciadas as inspeções nas salas de atendimento de perícia médica das agências do INSS, Instituto Nacional do Seguro Social.

 



O objetivo é o de garantir o retorno rápido dos médicos peritos e, assim, atender a população que necessita dos serviços.



Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalto Gouveia