Trabalhadores podem fazer denúncias trabalhistas por novo canal online do governo

O canal pode ser usado para denúncias, reclamações e registro de irregularidades trabalhistas. Basta cadastrar o CPF e uma senha na área de acesso ao portal Gov.br.

audio/mpeg 19-05-20 É NOTICIA EM DOIS MINUTOS - MANHÃ -2M08S - ADALTO - FINALIZADO - VALE ESTA.mp3 — 2003 KB

Duração: 2:08s




Transcrição

Denúncias de irregularidades trabalhistas podem ser feitas por um novo canal online, por meio do portal Gov.br.

 

Assim, o trabalhador não precisa ir presencialmente a uma das unidades das superintendências regionais do Trabalho.


O canal pode ser usado para denúncias, reclamações e registro de irregularidades trabalhistas. Basta cadastrar o CPF e uma senha na área de acesso ao portal Gov.br.

 

…...................................................................


As diretrizes a serem seguidas para o enfrentamento do novo coronavírus nos presídios do país foram publicadas nesta terça-feira, 19, no Diário Oficial da União.

 

Segundo a resolução, o Depen, Departamento Penitenciário Nacional, e demais órgãos de administração penitenciária ficam autorizados a buscar e implementar soluções alternativas e temporárias para as unidades prisionais.

 

Para isso, deverão observar algumas diretrizes relacionadas à triagem de presos, às unidades de saúde e aos grupos de risco.

 

A resolução determina ainda que haja estruturas onde presos que ingressem no estabelecimento prisional possam permanecer por 14 dias para avaliarem a presença de sintomas.

…....................................................


Professores das redes pública e privada, e adultos de 55 a 59 anos de idade já podem se vacinar contra a gripe.

 

A vacinação começou nessa segunda-feira, dia 18.

 

Nesta etapa, a expectativa é vacinar mais de 10 milhões de pessoas.

 

Com esses dois grupos, o Ministério da Saúde encerra a terceira e última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe.

 

Nas duas primeiras fases da ação, que teve início em 23 de março, 43 milhões de pessoas receberam a vacina.

 


Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalto Gouveia