MDR autoriza retomada de construção de 730 moradias em São Paulo e Amazonas

Cerca de 3 mil pessoas com renda familiar de até 1 MIL e 800 reais serão beneficiadas nas duas localidades; A Lei Seca completa 12 anos. Para celebrar a data, o Denatran, Departamento Nacional de Trânsito, vai promover um webinar, seminário online, para debater os resultados; A CGU tem cruzado informações da base de dados sobre o auxílio emergencial com diversas outras bases de dados disponíveis no Governo Federal .

audio/mpeg 19-06-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - MANHA - 2M10S - DILSON - FINALIZADO.mp3 — 3065 KB

Duração: 2:10s




Transcrição

A retomada das obras de construção de 730 moradias nas cidades de Suzano, em São Paulo, e Tabatinga, no Amazonas, foi autorizada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional.



Cerca de 3 mil pessoas com renda familiar de até 1 MIL e 800 reais serão beneficiadas nas duas localidades.

 

Com o processo de substituição das empresas e novo aporte de recursos do Governo Federal, cerca de 2 mil e 600 postos de trabalho diretos, indiretos e induzidos devem ser gerados.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Nesta sexta-feira, dia 19, a Lei Seca completa 12 anos. Para celebrar a data, o Denatran, Departamento Nacional de Trânsito, vai promover um webinar, seminário online, para debater os resultados da mudança na legislação ao longo dos anos.

 

Para o diretor do Denatran, Frederico Carneiro, a expectativa é conseguir alcançar um número expressivo de pessoas, de modo a chamar a atenção para a questão e conscientizar sobre os riscos da combinação de consumo de álcool e direção.

 

O diretor do Denatran afirmou que o objetivo é enfatizar que dirigir alcoolizado aumenta bastante a probabilidade do condutor se envolver em acidente de trânsito, colocando em risco a própria vida e a de outras pessoas.

 

Além disso, caso flagrado pela fiscalização, o condutor que dirige após beber pode pagar multa de quase 3 mil reais e ter a CNH suspensa por um ano.

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

A Controladoria-Geral da União tem cruzado informações da base de dados sobre o auxílio emergencial com diversas outras bases de dados disponíveis no Governo Federal para combater erros e irregularidades no pagamento do benefício.

 

O trabalho, que busca dar suporte às ações e decisões do Ministério da Cidadania relacionadas ao pagamento do auxílio, é resultado de um acordo de cooperação técnica.

 

Um dos cruzamentos realizados busca identificar agentes públicos cujos CPFs foram incluídos para o recebimento do auxílio.

 

Para isso, a CGU vem trabalhando em parceria com órgãos federais e também órgãos de controle de outras esferas, como tribunais de contas estaduais e municipais e controladorias-gerais dos estados. 

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé