Loterias esportivas podem virar serviço do mercado privado

Presidente Jair Bolsonaro publica decreto de concordância em que loteiras esportivas sejam inclusas no PPI e no Plano Nacional de Desestatização; Fiscalização flagra construção irregular e pesca predatória no Parque Estadual do Cantão, no Tocantins; Bioinsumos podem ser aliados da produtividade em culturas orgânicas e convencionais no Brasil.

audio/mpeg 20-08-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - TARDE - 2m11s - LUCIANO.mp3 — 1922 KB

Duração: 2m11s




Transcrição

O presidente Jair Bolsonaro publicou nesta quinta-feira, no Diário Oficial da União, um decreto de concordância com a qualificação das loteiras esportivas no PPI, o Programa de Parcerias e Investimentos e com a inclusão dela também no Plano Nacional de Desestatização.

 

A deliberação inicial para isto ocorrer começou no último mês de junho e a meta é que as loterias esportivas deixem de ser um serviço público exclusivo da união e passe a ser explorada pela iniciativa privada.

 

A qualificação das “Apostas de Quota Fixa” no PPI e sua inclusão no Plano Nacional de Desestatização visam a exploração do serviço pelo mercado privado, sob regulação e fiscalização do Ministério da Economia, trazendo retornos ao Estado e propiciando a geração de emprego e renda no Brasil.

----------------------------------------------------------------

Fiscalização flagra construção irregular e pesca predatória no Parque Estadual do Cantão, no estado do Tocantins.

 

550 metros de redes usadas em pesca predatória foram apreendidas e seis tartarugas capturadas foram devolvidas à natureza.

 

No local havia a construção de um barracão de alvenaria e madeira, manilhas que seriam usadas na construção de um poço, além de galinhas e outros animais. Os donos da construção foram notificados a deixarem o local.

 

A equipe de fiscalização orientou pescadores da região sobre restrições de pesca no parque e ainda sobre a importância de manter o distanciamento social por causa da pandemia.

-----------------------------------------------------------------

O aumento da produtividade, aliado à redução de custos e ao desenvolvimento de sistemas de plantio baseados em recursos mais sustentáveis são alguns dos principais atrativos para o uso de bioinsumos.

 

O Programa lançado pelo Mapa promove o acesso, o desenvolvimento e o uso sustentável da rica diversidade biológica brasileira.

 

Para os especialistas da área, os bioinsumos facilitam a produção de orgânicos e proporcionam alimentos mais saudáveis para a sociedade.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.