Inmetro vai dificultar fraudes nas bombas de combustíveis

E ainda: mais de 2 milhões de doses prontas da vacina Oxford/AstraZeneca chegaram nesta terça-feira (23) da Índia. O Instituto Bio-Manguinhos da Fiocruz espera concluir na madrugada desta quarta-feira (24) a rotulagem e análise do material; e o governador do Acre, Gladson Cameli, decreta estado de calamidade pública em dez cidades do estado, em virtude das cheias dos rios.

audio/mpeg 22-02-2021 É NOTICIA EM 2 MIN DILSONN.mp3 — 2755 KB

Duração: 2:11s




Transcrição

O regulamento que prevê a certificação digital das bombas de combustíveis já está em fase final de implantação. A informação é do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Com a medida, será possível dificultar fraudes durante o abastecimento de veículos nos postos de combustíveis do país.

Segundo o Inmetro, o controle será feito por meio de certificação digital. Um componente instalado na bomba do posto vai checar se a quantidade de energia gerada pela bomba é compatível com o volume de combustível colocado no tanque do veículo.

Dessa forma, o motorista poderá verificar, por meio de um aplicativo de celular, se o estabelecimento fraudou a compra. A checagem ocorrerá por assinatura eletrônica.

----------

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) espera concluir na madrugada desta quarta-feira (24), a rotulagem e a análise de 2 milhões de doses prontas da vacina Oxford/AstraZeneca que chegaram nesta terça-feira (23) da Índia .

O avião com as doses decolou de Mumbai, na Índia, e a carga desembarcou em São Paulo no início desta manhã.

Após os trâmites alfandegários, as doses serão levadas ao Rio de Janeiro, onde fica Bio-Manguinhos.

Na Fiocruz, haverá conferência de temperatura e integridade da carga, e as vacinas receberão etiquetas com informações em português e terão amostras encaminhadas para análise de protocolo e liberação pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde .

----------

O governador do Acre, Gladson Cameli, decretou estado de calamidade pública em dez cidades do estado, em virtude das cheias dos rios. 

Cerca de 130 mil pessoas foram afetadas no estado até agora.

O decreto, publicado nessa segunda-feira (22), em edição extra do Diário Oficial do estado, incluiu, além da capital, Rio Branco, os municípios de Cruzeiro do Sul, Feijó, Jordão, Mâncio Lima, Porto Walter, Rodrigues Alves, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Tarauacá.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé