Agricultor já pode fazer consulta online do Programa Garantia-Safra

Também poderá obter informações referentes ao pagamento ou bloqueios do benefício, sem ter que se deslocar ao agente municipal; Atuação da AGU no Supremo Tribunal Federal evita prejuízos bilionários aos cofres do INSS; Pesquisa da UnB revela que no Brasil as UTIs destinadas à pacientes com Covid-19 são mais ocupadas por jovens.

audio/mpeg 22-05-20 - É NOTICIA EM DOIS MINUTOS - TARDE - 2m16s - LUCIANO.mp3 — 2004 KB

Duração: 2m16s




Transcrição

Agricultor já pode fazer consulta online do Programa Garantia-Safra, corrigir dados do cadastro e saber se o benefício está disponível.

 

Também poderá obter informações referentes ao pagamento ou bloqueios do benefício pelo Sistema de Gerenciamento do programa, sem ter que se deslocar ao agente municipal.

 

Segundo o Ministério da Agricultura, em tempos de pandemia, esse é mais um serviço remoto que ajuda o agricultor familiar.

----------------------------------------------------------------------

Atuação da AGU no Supremo Tribunal Federal evita prejuízos bilionários aos cofres do INSS.

 

Em decisão unânime o STF reconheceu a inconstitucionalidade da revisão de benefício previdenciário pelo valor nominal do salário mínimo.

 

No caso, uma aposentada entrou com recurso pleiteando o reconhecimento do direito à opção pelo reajuste previdenciário mais vantajoso, seja pela variação nominal do salário mínimo ou pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor.

 

No entanto, em defesa do INSS, a AGU sustentou que o pedido da segurada implicaria em violação à Constituição Federal, que veda qualquer tipo de indexação com base no salário mínimo.

------------------------------------------------------------------------------

Fala-se em “Rejuvenescimento” da pandemia do coronavírus. É que segundo pesquisa da Universidade de Brasília, no Brasil, as UTIs são mais ocupadas por jovens.

 

Pessoas com menos de 60 anos ocupam hoje 60% dos leitos. Mas os estudos revelam também que a letalidade é bastante superior entre idosos.

 

A alta incidência entre jovens e um dos principais motivos é que, diferentemente dos países da Europa, onde a sociedade tem grande número de pessoas mais velhas, aqui os jovens são maioria. Mas esta não é a única razão.

 

Segundo análise realizada por pesquisadores da Sala de Situação da Universidade de Brasília, com foco no Distrito Federal, esse público de até 59 anos não está cumprindo adequadamente o isolamento social recomendado pelo governo. Saiba mais acessando www.noticias.unb.br/117-pesquisa.

 

Da Rede Nacional de Rádio em Brasília, Luciano Barroso.