Municípios do interior da Bahia recebem recursos do governo para obras do Sistema de Esgotamento Sanitário

Mais de 24 milhões de reais serão liberados por meio da Codevasf, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba;Gestores e técnicos das 70 unidades que utilizam o Cartão PNAE, do programa Nacional de Alimentação Escolar, devem responder até esta sexta-feira (25) a pesquisa que está sendo peita pelo Ministério da Educação; Dois mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta quinta-feira, 24, contra suspeitos de desviar 9 milhões de reais em recursos públicos do SUS no Rio de Janeiro.

audio/mpeg 24-09-20 - É NOTÍCIA 2 MINUTOS - 2m10s - ADALTO - FINALIZADO.mp3 — 3059 KB

Duração: 2:10




Transcrição

Municípios do interior da Bahia, na região de Campo Formoso, vão receber recursos para retomar as obras do Sistema de Esgotamento Sanitário.

 

Mais de 24 milhões de reais serão liberados por meio da Codevasf, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba.

 

Além disso, serão entregues 748 moradias próprias à população de baixa renda.

 

O anúncio foi feito nesta quinta-feira, 24, pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho durante visita à região.

 

Xxxxxxxxxxxxxxx

 

Gestores e técnicos das 70 unidades que utilizam o Cartão PNAE, do programa Nacional de Alimentação Escolar, devem responder até esta sexta-feira (25) a pesquisa que está sendo peita pelo Ministério da Educação.

 

O cartão magnético é uma estratégia do FNDE, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, que torna mais ágil e transparente a utilização dos recursos federais na aquisição de alimentos para a merenda escolar.

 

A pesquisa deve ser acessada pelo site mec.gov.br .

 


Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Dois mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta quinta-feira, 24, contra suspeitos de desviar 9 milhões de reais em recursos públicos do Sistema Único de Saúde no Rio de Janeiro.

 

De acordo com a Polícia Federal, investigações iniciadas em junho deste ano encontraram indícios de fraudes na contratação de um laboratório no município de Magé, na região metropolitana do Rio.

 

Ainda segundo a PF, foram identificadas irregularidades no processo de contratação do laboratório, como o direcionamento da escolha de empresa específica, fraudes no processo de chamamento público e na execução do contrato.

 


Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Adalto Gouveia