Enade: Alunos dos cursos do Ciclo Avaliativo fazem exame em novembro

E mais: O estado do Piauí contará com 32 novos ônibus para atender a demanda por transporte escolar rural da rede estadual de Educação; Com o objetivo de construir novos modelos para a política de habitação popular, a estratégia do programa Casa Verde e Amarela foi qualificada no PPI, Programa de Parcerias de Investimentos.

audio/mpeg 27-04-21 - É NOTICIA EM 2 MINUTOS - 2m18s - DILSON SANTA FE - FINALIZADO.mp3 — 3252 KB

Duração: 2:18s




Transcrição

Alunos dos 30 cursos que compõem o chamado Ano II do Ciclo Avaliativo terão a aplicação do Enade, o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, em novembro deste ano, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

 

A prova deveria ter sido aplicada em novembro do ano passado, mas foi adiada com o aval da Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior, a Conaes, devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19 no cronograma de aulas das instituições de ensino superior de todo o país.

 

Segundo o presidente da Conaes, o professor da Universidade do Estado de Santa Catarina, Mário César Barreto Moraes, a proposta de aplicar a prova para cerca de 470 mil estudantes foi aprovada na última reunião da comissão.


--------------------------------

A partir de agora, o estado do Piauí contará com 32 novos ônibus para atender a demanda por transporte escolar rural da rede estadual de Educação.

 

A contratação se deu por meio de adesão à Ata de Registro de Preço do FNDE, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, autarquia vinculada ao Ministério da Educação, no âmbito do programa Caminho da Escola. Os recursos somam 13 milhões de reais.

 

Os veículos ofertados pelo programa Caminho da Escola são equipados com Plataforma Elevatória Veicular, do tipo Dispositivo de Poltrona Móvel. Assim, também podem ter acesso seguro aos ônibus os estudantes portadores de necessidades especiais ou mobilidade reduzida.


----------------------------------------

Com o objetivo de construir novos modelos para a política de habitação popular, a estratégia do programa Casa Verde e Amarela foi qualificada no PPI, Programa de Parcerias de Investimentos.

 

A intenção é estudar modelos de aluguel social para as famílias de baixa renda, com a participação da iniciativa privada.De acordo com o secretário Nacional de Habitação, do Ministério do Desenvolvimento Regional, Alfredo Santos, após a publicação do decreto, fica autorizado o início dos estudos para a nova modalidade de atendimento habitacional.

 

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Dilson Santa Fé