Carnaval: Ministério da Saúde vai investir em estratégia de prevenção combinada com o HIV

O objetivo é proteger a população das doenças sexualmente transmissíveis durante o período carnavalesco. Neste ano, a prioridade são os homens com idade entre 15 e 39 anos, grupo mais afetado pelo vírus HIV.

audio/mpeg 01-03-19 - SUZETTE CALDERON - HIV CARNAVAL - VAL 06-03.mp3 — 1691 KB

Duração: 1:12s




Transcrição

O Ministério da Saúde, além de distribuir 130 milhões de preservativos e 9 milhões e 900 mil sachês de gel lubrificante, vai investir na prevenção combinada por meio de atividades educativas e ampliação do acesso a novas tecnologias, como testagem rápida (incluindo fluido oral), profilaxia pós-exposição e profilaxia pré-exposição.

 

O intuito é proteger a população das doenças sexualmente transmissíveis durante o período carnavalesco. Neste ano, a prioridade são os homens com idade entre 15 e 39 anos, grupo mais afetado pelo vírus HIV. Dos mais de 30 mil novos casos de HIV registrados no País em 2017, 73% afetaram pessoas do sexo masculino.

 

Em todo o Brasil, estima-se que 866 mil pessoas vivam com o vírus HIV. A taxa de detecção da doença é de cerca de 18,3 casos a cada 100 mil habitantes, com uma média de quase 41 mil casos novos a cada ano.

 

Da Rede Nacional de Rádio, em Brasília, Suzette Calderon