ACIDENTE DE TRABALHO

Dados preliminares do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), indicam que em 2017 foram concedidos 22 mil 029 benefícios a trabalhadores que precisaram ficar mais de 15 dias afastados do trabalho por causa de algum tipo de doença relacionada a esses problemas. O número representa 11,19% de todos os benefícios concedidos.

audio/mpeg 02-07-18 - E NOTICIA - ROSAMELIA - ACIDENTE TRABALHO 1.mp3 — 2067 KB

Duração: 1'06"




Transcrição

As tarefas repetitivas que exigem força ou um ritmo de trabalho acelerado, somadas a posturas inadequadas e ao estresse, são o ambiente propício para o surgimento dos problemas de saúde conhecidos como Lesão por Esforço Repetitivo e Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho mais conhecidos pelas siglas LER ou DORT.

 

Segundo dados preliminares do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), em 2017 foram concedidos 22 mil 029 benefícios a trabalhadores que precisaram ficar mais de 15 dias afastados do trabalho por causa de algum tipo de doença relacionada a esses problemas. O número representa 11,19% de todos os benefícios concedidos.


O ministério do Trabalho alerta que os principais prejudicados com as ocorrências  são os trabalhadores. Mas os empregadores também têm prejuízos quando o INSS precisa afastar os empregados das tarefas diárias. Se somados todos os dias que os trabalhadores ficaram afastados das tarefas profissionais, em 2017, por causa de alguma doença relacionada a esses dois problemas, o número chegaria a 2 milhões 590 mil dias de trabalho perdidos.  Por isso, a prevenção é a maneira mais eficaz de resolver o problema, de acordo com o ministério do Trabalho.


O Ministério do Trabalho lançou em abril a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, que se estende até novembro. O objetivo é chamar atenção para a prevenção de acidentes e adoecimentos que vitimizam trabalhadores diariamente.